Piquenique aguçou apetite dos caloiros pela UA

924
Universidade de Aveiro (Facebook da UA).

Uma receção ao caloiro diferente do que é habitual nas academias aconteceu hoje em Aveiro. A universidade local ofereceu um piquenique académico aos seus novos alunos, que se espalharam por oito centenas de mantas na relva.

As boas vindas contaram com o ministro do Ensino Superior e Ciência, Manuel Heitor, que elogiou o evento organizado pela Universidade de Aveiro (UA) para abrir o apetite dos caloiros pelo ensino superior, quando o a receção é, muita vezes, marcada por exageros nas praxes.

“Demonstra que é possível dar a volta à praxe e a movimentos que, felizmente, estão a deixar de ocorrer e transformar o acolhimento em momento de alegria, de ligação à cultura, artes e ciências. Estão numa das grandes universidades do país e da Europa. Aproveitem”, afirmou o governante numa curta intervenção dirigida aos novos alunos.

Manuel Heitor lembrou que o ano será “particularmente importante”, porque se irá discutir “as perspetivas financeiras para próxima década e os programas de investigação de âmbito europeu nos próximos anos”.

Os novos estudantes podem contar por estes dias com tratamento ‘vip’ dos serviços académicos, incluindo um programa de receção muito variado. “Não é muito fácil, mas acho que vou integrar-me bem. Só preciso de tempo”, disse uma aluna do curso de Física.

“Encorajamos o contacto e a proximidade” – Reitor

A formalidade protocolar do início do ano letivo fica para outro dia, como referiu o Reitor Paulo Jorge Ferreira. “Em vez de uma receção muito formal, com discursos, numa sala, encorajamos o contacto e a proximidade”, explicou, mostrando-se satisfeito com a procura da UA, com “mais candidatos em primeira opção, superior às vagas, a crescer em número e qualidade”.

A UA contou com 2148 novos alunos colocados na primeira fase.