Ovar reclama eliminação ou redução significativa de portagens na A29

441
Aveiro Norte (A29).
Smartfire 728×90 – 1

A Câmara de Ovar aprovou, esta quinta-feira, por unanimidade, uma recomendação ao Governo para “eliminação/redução de portagens na A29” no território concelhio.

Segundo o líder da edilidade, é reivindicada ainda a construção da variante à EN 109 entre Arada e Maceda.

“Trata-se de uma verdadeira injustiça para os Vareiros que já foi alvo de várias promessas por parte de diversos Governos”, refere Salvador Malheiro num comentário partilhado pelas redes sociais.

A recomendação, que partiu dos eleitos do PS tendo merecido concordância da maioria PSD, começa por lembrar que Ovar é “um território fortemente industrializado” e com outras atividades económicas que geram “muito elevado o fluxo diário de pessoas” em automóvel, especialmente na A29.

Os subscritores consideram “manifestamente injusto e desproporcional, inclusive numa ótica de desenvolvimento territorial harmonioso, solidário e sustentável,” que o troço da A29 no concelho esteja sujeito a custos dos mais elevados por quilómetro.

Os encargos associados a deslocação a Aveiro pela A29 e A25 (3,50 euros) são mesmo vistos como “excessívos e incomportáveis, penalizando fortemente a população de Ovar e os utentes que atravessa e utilizam a via no seu território”, o que é agravado porquanto “não existem alternativas com eficiência e qualidade”.

Por isso, a Câmara de Ovar considera “urgente, em nome da coesão territorial supramunicipal a eliminação ou redução significativa nunca em valor inferior a 40 por cento das taxas cobradas nos pórticos da A29 e da A25 localizados entre Esmoriz e Aveiro, colocando o custo por km na média do valor das portagens entre Esmoriz e as restantes localidades, situadas a Norte.”

Da mesma forma, é visto como “urgente” a “imperiosa e premente” reposição da variante à A29 entre Arada e Maceda “conforme compromisso assumido pelo Governo e não cumprido”.

A recomendação seguiu ao cuidado do Governo, em especial do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.