Ovar / Covid-19: Vereador do PS favorável a apoio logístico da Câmara em articulação com as entidades de saúde

2270
Apoio a doentes Covid-19, Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

Artur Duarte, vereador do PS na Câmara de Ovar, considerou hoje “aconselhável” informar as autoridades dos equipamentos disponíveis no concelho para apoiar o combate à pandemia de Covid-19 “e manifestar a disponibilidade para ajudar na logística, frisamos na logística, do que for necessário”.

Ovar, que esteve em cerco sanitário devido a surtos comunitários durante o início da primeira vaga, chegou a dispor, por iniciativa municipal, de um hospital de campanha que funcionou na arena desportiva local

“Fizeram-se investimentos significativos na aquisição de equipamentos, cujo aproveitamento foi muito limitado pelo que, não havendo colocação para os mesmos, houve quem tomasse a liberdade de os começar a distribuir”, lembrou o eleito socialista numa tomada de posição partilhada pelas relações sociais, defendendo que “poder-se-á questionar o que fazer com aquilo que resta e em que medida o município de Ovar pode ajudar neste combate?”.

Artur Duarte colocou “a possibilidade” de serem adicionadas algumas camas e equipamentos de apoio ao hospital da cidade, na Pousada da Juventude local ou na Casa de São Paulo, um espaço da Diocese do Porto, “se estas estiverem disponíveis” para usar em caso de “necessidade”.

Apesar da sugestão, o vereador assume que “a única atitude responsável será deixar as decisões nas mãos de quem compete decidir e quem tem a perceção exata dos meios humanos e logísticos disponíveis e das necessidades adicionais em estruturas para o combate à pandemia.”

Quanto ao ‘gabinete de crise’, o socialista entende que “seria importante a sua reativação fundamentalmente na articulação da imposição das medidas de confinamento em vigor e na logística de apoio aos munícipes e instituições mais afetadas pela crise sanitária.”

Discurso direto

“Depois de na fase inicial da primeira vaga da pandemia o concelho de Ovar ter vivido uma situação particular e mais grave que a do resto do país, hoje verificamos que o comportamento da crise sanitária no concelho acompanha o que se passa no resto do país. Se entendemos que houve um aproveitamento mediático exacerbado da crise durante a primeira vaga, que levou à tomada de medidas que lesaram o erário e imagem do concelho, não nos devemos esconder, agora que a crise global se afigura mais problemática, por falta de incentivo à presença continua nos meios de comunicação social” – Vereador Artur Duarte.

Artigo relacionado

Ovar disponível para reativar hospital de campanha

Publicidade, Serviços & Donativos