Ovar: Arguidos assumem tráfico de droga

5516
Tribunal de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

Dois casais, com idades entre os 27 e os 44 anos, começaram a ser julgados no Tribunal de Aveiro, esta quinta-feira, por tráfico de droga.

Três dos quarto arguidos que aceitaram prestar declarações no início da audiência (dois homens e uma mulher), assumiram, na essencialidade, os factos imputados.

Um dos acusados confirmou o envolvimento também da companheira, mas garantiu que seria obrigada. “Eu andava descontrolado pelo álcool e exigia que ela fizesse aquilo”, contou, negando apenas que a rede tenha estado ativa desde 2013, mas apenas no ano passado.

O grupo esteve muito ativo no tráfico, com registos de compras e vendas praticamente diárias durante grande parte de 2018.

A GNR colocou fim à atividade criminosa do grupo em fins de dezembro do ano passado, estando os elementos masculinos, já com antecedentes do mesmo tipo, detidos preventivamente desde essa data.

A investigação incluiu como provas do tráfico, que era feito a partir de Ovar, local de residência dos arguidos, vigilâncias durante cerca de oito meses, apreensões e escutas telefónicas. A atividade remontaria, contudo, há mais tempo.

Três buscas domiciliárias e duas em veículo permitiram encontrar 12 doses de heroína e quatro doses de cocaína na posse dos acusados.

A GNR apreendeu ainda dois automóveis, telemóveis, três ‘tablet’, um computador portátil e cem euros em dinheiro.

O tráfico ocorreria, segundo a acusação do Ministério Público (MP) desde o verão de 2013 com a compra e venda de droga (heroína e cocaína), gerando “avultados” lucros. Não era conhecida qualquer atividade profissional dos acusados que tinham automóveis e chegavam a receber pagamentos em ouro e outros artigos entregues pelos consumidores provenientes de Ovar e de localidades do vizinho concelho de Estarreja.

Um dos arguidos saiu da cadeia a 5 de janeiro de 2015, tendo, de acordo com a GNR, retomado a atividade de imediato com apoio da companheira.

Publicidade, Serviços & Donativos