Navio-Museu Santo André alvo de renovação

763
Navio-Museu Santo André.

O Navio-Museu Santo André foi rebocado do Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, para os estaleiros da Navalria, onde serão realizados os trabalhos de “reabilitação e beneficiação, com particular enfoque na estrutura geral do navio”.

Segundoa Câmara de Ílhavo, proprietária da embarcação, a intervenção tem um prazo de execução de três meses, envolvendo todos espaços do navio, “com particular destaque para os porões, as áreas de alojamento, o parque do guincho de pesca, a casa das máquinas, a balaustrada exterior, o convés, os mastros e a ponte, para além da pintura total, docagem e alagem, e a renovação de toda a componente elétrica e sistemas do navio, entre outros”.

Ao mesmo tempo, irá ser reformulado o projeto museográfico “com a criação de novas dinâmicas do percurso de visita, revitalizando a especial identidade do Santo André com uma nova narrativa expositiva permanente, experiências sensoriais usando novas tecnologias que remetem para o passado histórico do navio, dos seus tripulantes e da pesca do bacalhau por artes de arrasto, neste que é o último da sua classe a sobreviver.”

A renovação museográfica aguardará peça conclusão dos trabalhos de estaleiro.

Adjudicada em janeiro de 2020, a primeira fase de reabilitação e requalificação do Navio-Museu Santo André representa um investimento de 597.165 euros, com um co-financiamento a 85% do Programa Operacional Mar2020, do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas.

Publicidade, Serviços & Donativos