“Na pele da Terra”, pintura ao vivo com fins solidários

605
Pintura de Pedro Salles.
Smartfire 728×90 – 1

Uma oportunidade única para ver, sentir, perceber, tanto a execução de uma pintura, a sua evolução, bem como os comportamentos gestuais do artista em pleno acto criativo e o que é o ambiente num atelier privado.

Por Pedro Salles *

Dia 1 de agosto, sábado, entre as 10 horas e as 20 horas, irei criar e executar uma obra de arte, pintura em tela de grande formato com o título “Na pele da Terra”, de forma contínua, no decorrer das dez horas que durará o evento.

O local escolhido para o evento é no novíssimo “Sétimo ano de praia”, edifício construído com uma arquitetura e materiais inovadores, implementado sobre a areia da praia da praia da Barra e com uma proximidade do mar quase dentro dele, ideal tanto para a criação da pintura como para o público assistir.

O evento tem três principais motivações e objetivos:

Em primeiro, juntar a arte, a cultura e as suas obras, ligando-se ele próprio, a solidariedade, a associações sem fins lucrativos, ONG’s, que tão importante trabalho sério fazem pelas pessoas, por uma melhor sociedade, por um melhor planeta (daí, também, o título da pintura que irá ser criada no evento “ Na pele da Terra”. Neste evento a ‘Corações com Coroa’ foi a associação escolhida, para que todo o valor produzido pelo evento lhe seja doado;

O segundo objetivo é alertar, vincar, a importância de defender o planeta onde vivemos, sermos responsáveis efetivamente pelo cuidar dele mesmo com consciência ambiental. O planeta está a ceder aos abusos do mundo, é urgente cuidar dele. Uma obra de consciência ambiental, de respeito pelo planeta e um alerta provocador em sua defesa;

O terceiro objetivo é aproximar a cultura do público, levar a arte às pessoas, fazê-la deslocar dos sítios habituais onde pode ser vista, galerias, museus, ateliês dos artistas, para locais mais improváveis, mas onde o público mais alargado a pode ver.

Num acto também ele solidário, o artista entrega o que quase sempre é um processo solitário e oferece “generosamente” ao público a possibilidade rara de assistir ao trabalho de criação de uma obra de arte, aos movimentos que acontecem nesse mundo “fechado”, que o público desconhece, pois essa ação criativa acontece de forma intimista em ateliê e longe do olhar das pessoas.

Esta é uma oportunidade única para ver, sentir, perceber, tanto a execução de uma pintura, a sua evolução, bem como os comportamentos gestuais do artista em pleno acto criativo e o que é o ambiente num atelier privado. No fundo o deslocar da cultura, da arte em todo o seu processo, dos locais habituais, do público restrito habitual e fazê-la sair aproximando-se ela do público geral.

Está intervenção plástica ao vivo, que também é uma performance, concluir-se-á com a finalização da obra de arte em pintura e o valor financeiro produzido pela referida obra será doado à ‘Corações com Coroa’ presidida por Catarina Furtado. A obra de arte será entregue ao patrocinador que a adquiriu. Todo o restante valor angariado através dos donativos livres do público, a serem depositados numa “box” no local do evento, no final também é doado pelo artista plástico.

* Artista plástico natural de Aveiro, cidade onde regressou após dela ter saído há trinta e dois anos para “continuar estudos, conhecer o mundo e construir a sua carreira artística onde a sua obra começou até hoje a crescer em coleções publicas e privadas, em Portugal e inúmeros países”.

 

Publicidade, Serviços & Donativos