Águeda: Projeto ambiental em curso na Aguieira

656
Valongo do Vouga, Águeda.
Banner Ol. do Bairro – cultura – 728X90

Intervenção prevê reabilitar e valorizar a área envolvente à Ribeira da Aguieira, em Valongo do Vouga.

Está em curso a implementação de um projeto ambiental que vai transformar a Aguieira e o Parque da Boiça, em Valongo do Vouga, num espaço ecologicamente sustentável e numa zona de lazer por excelência, promovendo ainda ações de educação ambiental. Uma intervenção da Junta de Freguesia de Valongo do Vouga, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Águeda.

“Reabilitar e valorizar a Ribeira da Aguieira e toda a zona envolvente é o objetivo deste projeto, que permitirá ainda implementar um laboratório de rios, no âmbito do LabRios+, tornando a Ribeira da Aguieira num exemplo demonstrativo deste projeto ambiental”, salientou Filipe Falcão, Presidente da Junta de Freguesia de Valongo do Vouga.

Esta zona estava bastante degradada, a ribeira estava cheia de entulho, os muros caídos e a área envolvente estava em mau estado de conservação. “Transformámos um problema numa oportunidade e com este projeto, que é ecologicamente sustentável, vamos conseguir renaturalizar a ribeira e a área circundante, tudo isto num espaço urbano, o que é verdadeiramente notável”, frisou Jorge Almeida, Presidente da Câmara de Águeda, acrescentando que este projeto irá, para além de solucionar o problema da queda dos muros e da degradação da ribeira, introduzir novas dinâmicas de promoção e educação ambiental.

Valorizar a paisagem natural da Ribeira da Aguieira; recuperar e estabilizar as margens fluviais deste curso de água, recorrendo a soluções técnicas de engenharia natural; favorecer a valorização da paisagem natural daquela região e a biodiversidade do curso de água; incentivar nas pessoas o contacto com a natureza, com comprovados benefícios na melhoria do estado de saúde, tanto físico como emocional; e fomentar os habitats naturais, criando as condições necessárias para a utilização deste espaço pelas espécies animais autóctones são alguns dos objetivos deste projeto, da autoria de Pedro Teiga.

De acordo com o projeto a executar, as margens da Ribeira da Aguieira serão modeladas, com limpeza e remoção de resíduos existentes, bem como será colocada estacaria viva, plantadas árvores e arbustos autóctones e criado um anfiteatro natural. Serão ainda recuperados os muros de pedra existentes, bem como será feita a recuperação do açude e criadas rampas para peixes, entre outras técnicas de engenharia natural.

“Esta é uma nova forma de olhar para as linhas de água, demonstrativo das técnicas de engenharia natural que são aplicadas e que transformam os locais antes degradados em zonas de evidente cuidado e respeito pelo meio ambiente. Este é um modelo que será replicado em outras áreas do nosso Concelho”, referiu Jorge Almeida, Presidente da Câmara de Águeda.
Nesta área ribeirinha vai ser implementado o LabRios+, com a criação de um espaço demonstrativo das diversas soluções de melhoria de rios e ribeiras, nomeadamente das técnicas de engenharia natural utilizadas na reabilitação de rios do Município, contribuindo para o desenvolvimento económico, ambiental e social. Serão ainda, neste contexto, promovidas ações de Educação Ambiental, intergeracionais, multidisciplinares e transversais a todas as idades e a todos os ciclos de escolaridade.

Será justamente para este local, no âmbito da transformação de toda a zona envolvente à Ribeira da Aguieira e Parque da Boiça, que foi transferida a casa-modelo do “Águeda Concept”, que esteve instalada, durante cerca de oito anos e sem qualquer utilização, ao lado do parque de estacionamento junto à Feira Semanal de Águeda. “Encontrámos finalmente uma utilização adequada para este equipamento, que será um Centro de Apoio e de Interpretação Ambiental, promovendo a sustentabilidade e educação ambiental”, adiantou Jorge Almeida.

Ribeira da Aguieira, Águeda.

Município de Águeda

Publicidade, Serviços & Donativos