Murtosa: Renovação da ‘Assembleia Theatro da Torreira’ enfrenta problemas

6163
'Assembleia Theatro da Torreira' (arquivo).
Dreamweb 728×90 – Video I

A Câmara da Murtosa poderá vir a substituir o empreiteiro responsável pela requalificação e ampliação do emblemático edifício cultural da ‘Assembleia Theatro da Torreira’ na praça da Varina, devido ao atraso dos trabalhos e outros incumprimentos.

A empresa contratada tem vindo “de um modo reiterado e grave” a não cumprir as obrigações assumidas, “colocando em perigo” a estrutura do imóvel construído em tijolo de adobe na década de 30 do século XX, bem como dos trabalhadores ao serviço, refere um relatório técnico municipal.

Faz este mês um ano que a empreitada foi consignada por cerca de 420 mil euros, tendo as obras arrancado em março também de 2020, a executar em 330 dias.

Já com várias prorrogações de prazos autorizações, a fiscalização municipal detetou durante o verão passado riscos decorrentes da “exposição e fragilidade das paredes”. Apesar disso, o construtor resolveu no final de dezembro de 2020, em época de chuva, retirar integralmente a cobertura, o que motivou novos alertas.

Além de praticamente ter abandonado a obra, executada de forma “deficiente”, o empreiteiro estará em incumprimento de exigências relativas aos materiais a aplicar que constam do caderno de encargos.

A autarquia colocou em marcha o processo de suspensão da obra e resolução do contrato, tendo em vista encontrar uma empresa alternativa para concluir os trabalhos.

Artigo relacionado

Renovação da Assembleia Theatro da Torreira entra em fase de obra

Publicidade, Serviços & Donativos