Mulher condenada a seis anos de cadeia por assaltar residências em Ílhavo

1647
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Uma mulher de 34 anos, trabalhadora na construção civil, foi condenada hoje no Tribunal de Aveiro a seis anos de prisão, em cúmulo jurídico, por assaltos a residências em Ílhavo.

No julgamento, a arguida confessou a autoria de cinco de sete furtos residências que lhe estavam imputados (dois dos quais na forma tentada).

Versão que o coletivo de juízes não acolheu, dando como provados todos os crimes da acusação, embora alterando a qualificação jurídica dos furtos tentados, de qualificados para a forma simples.

“Foram muitos os furtos, por muito má que esteja a nossa vida. Devia pedir ajuda, não é entrar em casa de pessoas e levar coisas que têm guardado, muitas vezes, sobretudo, são bens com valor sentimental. Além de que coloca em causa a segurança dessas pessoas”, comentou a juíza presidente após a leitura do acórdão.

Os assaltos em causa ocorreram na freguesia da Gafanha do Carmo entre julho e outubro de 2019, tendo os proprietários declarado a perda de bens avaliados em mais de 10 mil euros.

A mulher furtou jóias, que depois vendia ao desbarato em ‘lojas de ouro’, mas também relógios e algum dinheiro.

Num dos assaltos, a larápia ainda chegou a ser surpreendida dentro de casa pelo morador, mas conseguiu escapar com artigos de valor.

Segundo contou ao tribunal, na altura encontrava-se “a viver na rua” depois de ser despejada da casa onde morava e de ficar sem a guarda de uma filha de cinco anos, que foi institucionalizada.

A arguida tem antecedentes por condução sem carta (cinco processos), o que a levou já a cumprir tempo de cadeia por não ter cumprido condições de supensão da pena.

Artigo relacionado

Mulher confessa cinco de sete furtos a casas de onde levou ouro e artigos de valor

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.