MP admite pena suspensa para homem violento, mas condicionada a tratamento de alcoolismo

481
Tribunal de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

Um homem acusado de repetidos atos de violência doméstica, de que foram vítimas a esposa e uma filha, em Albergaria-a-Velha, comprometeu-se em tribunal a prosseguir o tratamento de alcoolismo.

No final do julgamento que decorreu em Aveiro, esta quinta-feira, a defesa do arguido entregou informação médica a provar o regresso às consultas.

Nas alegações finais, a Procuradora do Ministério Público considerou que existem condições para uma condenação com pena suspensa, desde que condicionada à frequência de tratamento médico e “reforço” das medidas de acompanhamento.

“A sua familia diz que sem álcool é uma pessoa cinco estrelas, com bebida não é nada santo. Percebemos isso aqui no tribunal”, referiu a magistrada ao notar “a diferença” entre o início do julgamento e o final, agora já numa fase de abstinência após reiniciar o tratamento.

A mulher e as filhas foram forçadas a abandonar o lar devido aos episódios de agressões, muitas vezes verbais, mas também físicas.

Há vários anos que o arguido tem problemas de alcoolismo com consequências no seio familiar que afectaram, sobretudo, a esposa, e obrigaram à institucionalização das filhas.