Memórias de idosos ajudam a contar as “Raízes de Vagos”

962
Capa do livro "Raízes de Vagos".
Dreamweb 728×90 – Video I

“Um projeto de memórias, momentos, histórias de outros tempos”. Assim é apresentado o livro “Raízes de Vagos” publicado no âmbito do projeto ‘CLDS 4G Vagos ConVida’, que foi dinamizado pela Santa Casa da Misericórdia de Vagos.

Ao longo de três anos, as autoras fizeram 40 entrevistas a pessoas, sobretudo a idosos, do concelho vaguense, que surgem publicadas com 11 ilustrações.

A equipa responsável destaca na nota introdutória que as entrevistas foram “efetuadas de uma forma informal, para que as pessoas se sentissem envolvidas no objetivo de eternizar as suas histórias”.

Várias das conversas ainda tiveram de ser feitas ainda em contexto Covid-19. “A circunstância fez com que as entrevistas fossem especialmente benéficas, porque ajudaram a colmatar a solidão que muitos idosos sentiram na pandemia”.

As recolhas dos testemunhos com registo fotográfico e em vídeo estiveram a cargo das técnicas Sara Rosa e Verónica Matias. “Além da partilha e preservação da memória”, o livro também foi idealizado como o objetivo de promover “a aproximação de diferentes gerações”. Por isso, além das entrevistas e fotos, foram acrescentadas ilustrações das histórias contadas por estudantes do curso de Artes da Escola Secundária de Vagos, que tiveram, assim, “oportunidade de visitar essas pessoas e lugares icónicos do concelho”.

A obra é assumida, igualmente, como “uma homenagem póstuma” aos entrevistados que já não tiveram a oportunidade de ver a sua história de vida e as suas memórias nas páginas nesta edição da Santa Casa da Misericórdia de Vagos.

O projeto ‘CLDS 4G Vagos ConVida’, concluído em junho passado, teve como principal objetivo “contribuir para a coesão social do concelho, incentivando a auto-organização e envolvimento comunitário através de diferentes atividades e respostas e congregando todos os esforços (públicos, privados e de diferentes setores) ao impulso do potencial humano concelhio atenuando e prevenindo processos de isolamento ou exclusão social.” Financiado pelo Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, através do Programa Operacional da Inclusão Social e Emprego (POISE), envolve, ainda, a Associação BETEL e a Câmara Municipal de Vagos.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.