Má gestão, incongruências e falta de estratégia em Ovar

10456
Praça da República, Ovar.

Planear gastos sem plano: Agora dizem que o Ministério da Saúde tem de ajudar, mas esqueceram-se de protocolizar as ações desenvolvidas, ou pelo menos informar por escrito.

Por Artur Duarte e Fátima Bento *

11 factos para ilustrar a incompetência do executivo de Salvador Malheiro.

1. Orçamentos incompreensíveis e ausência de prioridade (e de competência) para apoiar comércio, famílias, micro e pequenas indústrias: na redistribuição do orçamento votada, o item “Desenvolvimento Económico e Empreendedorismo” fica a ZERO, “Desenvolvimento Social e Saúde” cai 11,87% e o “Turismo” é amputado em 29,23%.

2. Sacos quase azuis e outros sacos quase sem fundo no orçamento: Já fizeram 7 alterações ao Orçamento, tendo aumentado dez vezes a dotação para “Outras Despesas” (onde cabe tudo e mais alguma coisa), que agora tem um orçamento de 250.000,00 Euros.
Além disto isto, a rubrica do orçamento “Recursos Humanos (aquisição de) Vestuário de Segurança, Calçado e Equipamento de Proteção Individual”, viu o seu orçamento reforçado em 430.000,00 Euros… sendo o responsável pela aquisição não (como seria de esperar) a chefia da Divisão de Recursos Humanos, mas sim o fotógrafo pessoal do Presidente…

3. Gestão competente ou a dos amigos? Face à necessidade (?) de um responsável pelos abastecimentos de material para a campanha do Covid-19, a opção de Salvador Malheiro cai no seu fotógrafo, fiel companheiro de todos os eventos político-partidários e quando necessário bully-de-mão… está-se mesmo a ver que não haveria ninguém nos quadros camarários politicamente mais habilitado! Como se sentem os técnicos especializados e chefes de divisão da CMO com esta nomeação?…

4. Contas sem contas claras: afinal os custos suportados pela Câmara, no combate à crise do Covid 19, já vão em mais de meio milhão de Euros, números que nada têm a ver com aquelas repetidas vezes anunciados nos meios de comunicação! Como pode o Executivo não saber quando está a gastar?

5. Os 100.000 Euros que em diferentes entrevistas se transformaram em 200.00, depois 150.000 e agora, afinal, não se sabe em quanto: Não apresentaram contas do Hospital d´Anjo, nem da Pousada, mas já se sabe que pelo menos 40.000,00 Euros terão de ser pagos à ADO Basquetebol e 11.000,00 à Movijovem. O que indicia que os 100.000,00 Euros anunciados pelo mediático Edil como custo da campanha, eram só uma pequena aproximação…

6. Planear gastos sem plano: Agora dizem que o Ministério da Saúde tem de ajudar, mas esqueceram-se de protocolizar as ações desenvolvidas, ou pelo menos informar por escrito, as ações que estavam a desenvolver por conta do Estado e os respetivos custos. Tudo em cima do joelho… gasta-se sem plano enquanto se brada aos microfones e no Facebook a generosidade e depois espera-se que outros paguem…

7.Valores de remunerações que não se percebem: pagam mais de 16.000,00 Euros por mês, acrescidos de IVA, a 10 assistentes operacionais que contrataram para o Anjo (16.000/10 = 1.600 Euros por mês a cada assistente operacional)… contra apenas 1.200,00 Euros a uma enfermeira que está a prestar serviço na Pousada!

8. Está a pagar mais IMI este ano? Pode agradecer à gestão PSD: Meteram o pé na argola na comunicação do IMI Familiar, e, se bem que tenham tentado passar a bola para as Finanças, ficou claro de quem foi a culpa da falta de comunicação. Quando questionado sobre a necessidade de uma investigação para averiguar as razões do sucedido, Salvador Malheiro, disse não ser altura de assacar culpas…

9. Apoios sociais? Com tanta entrevista, sobra pouco tempo…: Até 14 de Maio, foram distribuídos apoios sociais de pouco mais de 10.000,00 Euros, prevendo-se que as solicitações venham a aumentar significativamente. Só que, entretanto, o famoso regulamento que a maioria PSD deveria ter apresentado para discussão, aprovação e envio à Assembleia Municipal ainda nem aos Vereadores chegou…

10. Prestação de contas 2019 e orçamento para 2020? Sem pressas…: As contas de 2019, e a proposta de orçamento rectificativo de 2020, com a introdução do saldo de gerência, só lá para Junho serão apresentados…

11. Esmoriztur, a história de um buraco sem fim (e sem fundo…): O calvário do Esmoriztur continua, com a obra já 300.000,00 Euros acima do previsto, o que corresponde a um acréscimo do custo inicial de 20%. Ah, e, entretanto, a obra corre sérios riscos de ficar parada!…

* Vereadores do PS na Câmara de Ovar.

Publicidade, Serviços & Donativos