Já passou a moda dos bidés?

510
Casa de banho.
Smartfire 728×90 – 1

O bidé pode parecer um elemento híbrido estranho entre um lavatório e uma sanita. A sua origem vem de França, ao longo do tempo deixou-se de lado, mas hoje em dia continua a ser uma parte importante das casas de banho de alguns países, como Itália, onde existe uma lei onde se exige a colocação do bidé na construção de uma casa.

Como dado interessante, os nomes bidé e bidet são aceites, mas na França foi chamado como bidet já que se refere a um tipo de cavalo pequeno e robusto. Usava-se para as crianças se divertirem ou para levar carga.

Nos Estados Unidos e em algumas partes da Europa é considerado como anti-higiénico, noutras partes do mundo é a base mais importante na hora de desenhar a casa de banho. Mais ainda, muitos decoradores têm a ideia que é um estorvo, que reduz o espaço da casa de banho, considerando que já passaram de moda os bidés.

Na atualidade foram criados muitos modelos diferentes que se adaptam a qualquer desenho. Pode dar uma olhada aos diferentes modelos e preços acessíveis neste link, da empresa The Bath.

Ainda não está claro se realmente os bidés já passaram de moda por completo ou não, neste post iremos avaliar a sua utilidade e se realmente é necessário possuir um na nossa casa de banho, dependendo sempre do gosto da pessoa que realiza a decoração da mesma.

Para que serve um bidé?

O nome que recebeu faz referência a um tipo de cavalo pequeno. Era utilizado normalmente por mulheres da época. Estas, colocavam-se na mesma posição que a de andar em cavalo. O bidé normalmente fica ao lado do sanitário, sendo uma das suas funções a substituição do papel higiénico. Assim, permite a quem o tenha na sua casa de banho uma poupança no rolo de papel.

Apesar de ter sido criado com a finalidade de limpar as partes intimas, o mesmo foi usado para lavar os pés, o cabelo e as pernas no caso de querer evitar a duche, onde sim se deve molhar o corpo todo.

Os bidés podem ser um elemento para a higiene feminina, coisa que o papel higiénico não corresponde na sua plena funcionalidade, sobretudo nos dias em que as mulheres estão com a menstruação. O bidé gasta menos água que o duche.

O principal problema dos bidés é que têm um ar antigo, um elemento já muito visto nas casas de banho dos avós, e, assim, fazem com que se veja como um elemento passado de moda.

São necessários hoje em dia os bidés?

Fica no gosto de cada um, mas é importante relembrar, o bidé é uma boa opção para aquelas pessoas que amam os elementos vintage e que possuam espaço suficiente na casa de banho para poder instalar um.

Não é um elemento imprescindível, mas sim uma excelente opção no caso de desejar uma maior higiene nas suas partes íntimas, evitando o duche ou o banho de banheira.

Como ponto negativo, que se deve ter em conta, é que este elemento tira espaço na casa de banho, coisa que muitos preferem ter em detrimento do bidé.

Depende de cada pessoa decidir se os bidés passaram de moda ou se deseja viver a experiência única que os bidés outorgam aos usuários mais exigentes com a higiene. Existe uma grande variedade de modelos, e não será difícil encontrar um bidé bonito com uma estética moderna.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação institucional ou não jornalística »» ler estatuto editorial.