Inovação: Consórcio Bosch / UA já executou 6 milhões de euros em projetos industriais

1402
Bosch, Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

O projeto mobilizador Augmented Humanity (Augmanity), uma parceria da Bosch com a Universidade de Aveiro (UA) para implementação de soluções inovadoras em diversas áreas (Ergonomia Industrial e Robótica, Data Science, IIoT/5G, Realidade Virtual e Aumentada executou cerca de 6 milhões de euros do total planeado (8.2 milhões de euros), tendo contado com a participação de mais 300 pessoas participantes e 200 investigadores, refere um ponto de situação hoje divulgado.

As tecnologias desenvolvidas pela multinacional Bosch, que tem fábricas e centros de investigação na região (Aveiro e Ovar), juntamente com a UA pretendem “potenciar uma maior competitividade na indústria e produção em Portugal”.

O consórcio liderado pela multinacional alemã é constituído por diversas empresas nacionais e internacionais, entre as quais AAPICO, Altice Labs, Atena, Critical Manufacturing, EPL, Globaltronic, GroundControls, Huawei, ICC Lavoro, IKEA Industry, Microplásticos e OLI.

A primeira fase do projeto permitiu “um enorme desenvolvimento ao nível do 5G”, refere a Bosch que teve em Aveiro as suas primeiras fábricas em Portugal com uma rede 5G nativa.

Segundo a empresa, “os resultados das experiências recolhidas neste projeto de inovação têm também permitido a vários parceiros avançar com oferta de produtos preparados para a indústria.”

Ainda em Aveiro, toda a rede 5G de ‘chão de fábrica’ foi especificada em parceria com o Instituto de Telecomunicações da Universidade de Aveiro e a Altice Labs, estando esta última a desenvolver um equipamento especializado na adaptação dos protocolos de comunicação das máquinas industriais.

“Outra área em destaque” referida pela Bosch “é a da robótica, tendo sido alcançados resultados muito promissores no desenvolvimento de uma célula colaborativa preparada na UA, cujo arranque de testes industriais está previsto para os próximos meses”.

Na área analítica, o projeto Augmanity conta já com processos implementados com recurso a ‘machine learning’, que permitem dotar as máquinas de capacidade de autodiagnóstico.

A Bosch adianta, ainda, que é dos primeiros projetos de indústria 4.0 que tem na sua organização a participação de uma escola de saúde, nomeadamente a Escola de Saúde da Universidade de Aveiro, “de forma a otimizar a utilização da tecnologia em proveito das condições de trabalho dos colaboradores”.

Financiado pelo Portugal 2020 no âmbito do POCI e pelo FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), o projeto Augmanity tem a duração de três anos e data de conclusão prevista para junho de 2023.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.