Indicação Geográfica Protegida para o ‘Leitão da Bairrada’ recebe novo impulso

680
Leitão da Bairrada.
Smartfire 728×90 – 1

A Associação Rota da Bairrada (ARB), que integra autarquias, entidades e privados da região demarcada, agendou para 10 de novembro, em Oliveira do Bairro, uma Assembleia Geral para alteração dos seus estatutos que permita atuar como “entidade qualificadora” do ‘Leitão da Bairrada’, processo que tem sido preparado nos últimos dois anos no âmbito de uma parceria alargada.

Segundo um comunicado, “o objetivo é definir e aprovar” o nome do produto, a área geográfica para a criação e produção, as características físico-químicas do leitão (carcaça), o modo de confeção, “entre outras questões que possam ser levantadas”.

“O leitão é, sem qualquer dúvida, um dos ex-libris da Bairrada. A par com o que acontece com os vinhos e espumantes da região, ganha ao ser qualificado e protegido contra tentativas de adulteração por parte de alguns agentes económicos”, explica a ARB.

“Com a valorização e proteção de autenticidade ganha o produto, ganha toda a fileira produtiva, ganha o território e ganham os consumidores”, refere ainda o comunicado.

A criação de uma Indicação Geográfica Protegida (IGP) para o ‘Leitão da Bairrada’ será apoiada pelo programa Centro 2020.

Players locais envolvidos na certificação

» A qualificação do ‘Leitão da Bairrada’ tem sido objeto de análise de há dois anos a esta parte, envolvendo, além da ARB, vários players locais, como a Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB), representantes dos municípios da região, a Turismo do Centro de Portugal (TCP), agentes económicos da fileira do Leitão da Bairrada, mas também a Associação Portuguesa dos Ovos Moles de Aveiro (APOMA), contratada para assessorar no processo, atendendo à atendendo à sua experiência na certificação dos ‘Ovos Moles de Aveiro’ e no ‘Pão-de-Ló de Ovar’.

Publicidade, Serviços & Donativos