Idosa ameaçou matar vizinhos por causa de jardim

1433
Tribunal de Aveiro.

Uma idosa de Oliveira do Bairro começou a ser julgada no Tribunal de Aveiro, esta quarta-feira, por ameaças, coação e posse de armas proibidas.

A arguida, a caminho dos 80 anos, terá, em diversas ocasiões, ameaçado de morte um casal vizinho, exibindo arma de fogo, por não aceitar que ajardinassem uma parcela de um terreno seu contíguo à residência, em Bustos.

A mulher, a conselho da advogada, optou, na fase inicial do julgamento por se remeter ao silêncio.

As desavenças remontam a julho de 2017 quando a arguida dirigiu-se ao terreno e destruiu plantas que eram tratadas pelo casal vizinho, que ameaçou com uma enxada e mesmo empunhando uma pistola de alarme, pronta a disparar.

A GNR, na sequência de uma queixa, procedeu à apreensão de duas pistolas de alarme. Apesar disso, a idosa manteve o comportamento intimidatório, nomeadamente com insistentes ameaças de morte com as quais, segundo a acusação, “assustou e causou receios” aos vizinhos.

A vizinha, que entretanto deixou de morar no lugar, recordou como começaram os desentendimentos: “A senhora começou a ter atitudes menos boas e a ofender, destruiu uma parte de flores, que ocupávamos na lateral à casa. Dizia que aquela tira de terreno lhe pertencia e não podíamos ter lá nada. Ofendia e ameaçava”.

A testemunha confirmou a ameaça com arma ocorrida na presença do companheiro. “Ela foi a casa e trouxe uma coisa embrulhada num saco plástico. Só quando fez gesto de apontar é que deduzi que fosse uma arma. Senti-me muito mal, não gosto de armas, entrei em pânico. Caminhou para nós a dizer ‘eu vou dar cabo de vocês’. Depois destruiu novamente plantas novas”, referiu.

Publicidade, Serviços & Donativos