Homens acusados de assalto a armazém de bacalhau em silêncio no tribunal

476
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Três homens acusados do assalto ocorrido, por arrombamento de parede, a um armazém de bacalhau, em Aveiro, remeteram-se ao silêncio no início do julgamento, esta manhã, no Tribunal de Aveiro. Um dos presentes está atualmente preso. Dois outros arguidos não compareceram. Um está autorizado a ser julgado na ausência por motivos profissionais.

Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o jornal online NotíciasdeAveiro.pt gratuito.

Os factos em causa remontam a dezembro de 2019, durante a noite, quando um grupo abriu um buraco nas traseiras das instalações, mesmo junto a uma câmara frigorífica, que também arrombaram consumar o furto. Seriam surpreendidos pela chegada da GNR, que foi alertada pelo Guarda Noturno. Os assaltantes acabaram por fugir numa carrinha deixando para trás outros três veículos, bem como diversas caixas espalhadas pelo chão, interrompendo abruptamente o carregamento.

O proprietário da empresa declarou em tribunal que ainda foi possível limpar algum do bacalhau para colocar à venda e chegou a acordo com o ‘seguro’, que suportou o prejuízo na ordem dos 100 mil euros.

O comerciante relatou com ironia que durante a investigação da GNR chegou a ser “suspeito”,  dada a sua ausência naquele dia na Ilha da Madeira e a particularidade dos larápios se terem introduzido sabendo, possivelmente de antemão, o local exato onde estava uma câmara frigorífica, que é uma zona limitada a funcionários.

Artigo relacionado

Assalto a armazém de bacalhau em Aveiro causa prejuízo de 150 mil euros

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.

Publicidade e serviços

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais no jornal online NotíciasdeAveiro.pt, assim como requisitar outros serviços. Consultar informação para incluir publicidade online.