Homem confessa roubos, um dos quais numa casa onde estava uma criança sozinha

1013
Tribunal de Aveiro.
Comercio 780

Um homem de 40 anos, em prisão preventiva desde setembro de 2022, assumiu, esta manhã, no Tribunal de Aveiro, a autoria de roubos ocorridos na cidade durante o ano passado.

O arguido, que viveu algum tempo em França, justificou os assaltos pela necessidade de arranjar dinheiro para satisfazer a dependência de estupefacientes (cocaína e haxixe). “As drogas tornam-me uma pessoa completamente diferente, nem me reconheço no que faço”, afirmou.

Dois dos roubos ocorreram no interior de residências. Numa situação, perto do meio-dia, deparou-se com um rapaz quando estava sozinho em casa, consumando, ainda assim, o assalto (subtraiu o telemóvel que a criança tinha na mão e um computador dos pais). No segundo, levado a cabo durante a madrugada, na casa de uma vizinha, surpreendeu a mulher a dormir, roubando-lhe um fio de ouro e anéis, que disse ter vendido no porto.

As três restantes situações de que o indivíduo está acusado dizem respeito a outros roubos de telemóveis, sob ameaça de arma branca. Num caso, atraindo a vítima a pretexto da venda de um telemóvel. No entanto, acabaria por fugir com o dinheiro que lhe foi passado para a mão (75 euros) pelo comprador, sem entregar qualquer equipamento.

O arguido negou que tivesse ameaçado as vítimas “com uma faca, mas sim uma navalhita usada para cortar a droga” e disse que “gostava de falar com as vítimas para pedir desculpa”, assumindo que ficou “muito incomodado” com o assalto em que se deparou com a criança sozinha em casa. “Caiu-me tudo quando disse que estava com medo de mim”, afirmou.

A PSP de Aveiro chegou ao suspeito após uma investigação de três meses. “Quando o confrontámos foi sempre colaborante, é preciso dizer isso”, referiu um agente policial que esteve ligado ao processo. Buscas permitiram a apreensão de dinheiro (1.000 pesetas do Banco de Espanha, 640 bolívares do Banco da Venezuela, 6.700 cruzados, do Banco do Brasil e, ainda, três notas de 10.000 cuja origem se desconhece. Na altura, a PSP apreendeu, também, telemóveis (7), tablets (2), GPS (2), um computador e respetiva mala de transporte, relógios (6), um fio em ouro, alianças em ouro (3), um anel, uma navalha, 11 doses de haxixe, um canivete, uma arma de alarme, uma trotinete elétrica e um capacete.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.