Homem condenado por burlas em esquema de falsos empréstimos

684
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

O Tribunal de Aveiro condenou, esta tarde, a cinco anos e meio de prisão um indivíduo que burlou várias pessoas que o procuravam atraídos por empréstimos em condições mais favoráveis do que a banca.

A quem respondia aos anúncios colocados em jornais era pedido o pagamento adiantamento de quantias, que chegavam às centenas de euros, a título de pretensas despesas com as ‘custas’ dos processo.

As vítimas acabavam por perceber que se travava de um ‘esquema’ quando o falso promotor de serviços financeiros deixava de estar contactável, o que acontecia após a transferência de verbas para uma conta, de onde depois desviava o dinheiro para fora do país. As pessoas lesadas não recebiam empréstimos, muito menos qualquer devolução das quantias entregues.

O arguido, que já se encontra a cumprir tempo de cadeia por outros processos, chegou a estar fugido no Brasil, de onde foi extraditado a pedido da justiça portuguesa.

Em Aveiro, foi julgado e condenado por cinco crimes de burla qualificada e um sexto, este na forma tentada, cometidos entre 2007 e 2011.

Além da pena de cinco anos e meio, ficou obrigado a pagar a uma lesada 350 euros, a única pessoa que deduziu pedido de indemnização.

O arguido assumiu em tribunal que não tinha outro tipo de atividade remunerada.

Segundo a acusação do Ministério Público, quis “ganhar dinheiro de modo fácil, prometendo financiamentos que não tinha intenção de conceder, eventualmente com colaboração de outros” indivíduos não identificados.

Uma pretensa cliente desconfiou estar a ser alvo de burla, não acedeu à transferência de verbas pedidas e apresentou queixa.

Publicidade, Serviços & Donativos