“Há dias assim”: Os obstáculos da ciclovia do Vouguinha

1179
Estação de S. Pedro do Sul (foto de António Garcia).

Um retorno à ciclovia do Vouguinha que chamam ecopista, mas que de ecopista não tem nada. Ou antes, tem na entrada de S. Pedro do Sul até à entrada do concelho Oliveira de Frades e depois no concelho de Sever do Vouga, até Albergaria-a-Velha.

Por António Garcia *

No que diz respeito a Viseu, na sua totalidade, uma pequena parte à entrada de S. Pedro do Sul, uma minúscula parte de Vouzela (território que fica entre Viseu e S. Pedro do Sul), a totalidade de Oliveira de Frades, é uma catástrofe! Graveto por todo o lado e com as chuvas e ventos, o pouco saibro que tinha está a desaparecer. O que significa que mesmo as bicicletas equipadas com pneus cicloturismo têm dificuldade. Piso inconfortável e perigoso, cheio de pequenos calhaus para estoirar com os pneus. E hoje fiz essa experiência, mesmo equipado com pneus BTT.

Ecopista do Vouga (foto de António Garcia).

Desta vez parti de casa com a intenção de chegar a Oliveira de Frades e regressar. Não seriam mais de 91 km, embora muito mais difíceis que os 100 km da ecopista Viseu/Santa Comba Dão. E não vos digo nada, em tempo de calor, o percurso de regresso de S. Pedro do Sul até Viseu (Campo) é sempre a subir!!! São 20 km “estufados”.

Fiz o levantamento fotográfico das antigas estações do Caminho de Ferro e, neste espaço percorrido, não há muitas (a maior parte encontram-se no concelho de Sever do Vouga e como não fui até lá…). Deu para saltar por cima de uma árvore, de confirmar que em Oliveira de Frades, não existe ainda ciclovia (quem se admira?) e que na zona oeste de S. Pedro do Sul, fizeram obras cujos resultados são de enaltecer.

Falta agora a ligação, por passadiço, com a antiga estação das termas (parece que os edis desta cidade queriam pôr uma ponte de madeira cujo o preço estimado ultrapassava os 200 mil euros, mas a região – CIRVDL – Comunidade Intermunicipal da Região Viseu, Dão, Lafões não aceitou e muito bem).

A 11km da minha chegada, no regresso, pneu engravidado pelas tais pedrinhas. Felizmente alguém me foi buscar e vim de carrinho, não sem dizer algumas daquelas que os minhotos sabem tão bem. Conclusão: desisto desta ciclovia. Espero apenas que, após a sua inauguração (parece ser para Setembro), reutilizá-la para ir até Aveiro.

* https://www.facebook.com/antoniotony.garcia.9.

Artigos relacionados

Consultar mais artigos “Há dias assim”

“100 Roteiros pela Região de Aveiro”

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.