Guilherme Duarte confirmado na presidência da Fundação Mata do Bussaco

1083
Mata do Buçaco.
Smartfire 728×90 – 1

Guilherme José Campos Duarte vai continuar na presidência do conselho diretivo da Fundação Mata do Buçaco.

A nomeação, que tem a assinatura do Ministro do Ambiente e da Ação Climática, José Cordeiro, vem publicada no Diário da República desta segunda-feira mas tem efeitos a 15 de junho passado.

Licenciado em Geologia pela Universidade de Coimbra, o presidente da FMB é professor de ciências na Mealhada.

Sempre ligado ao associativismo, desempenhou diversos cargos de dirigente em associações desportivas, culturais e humanitárias.

De outubro de 2013 a outubro de 2021 foi vice-presidente da Câmara Municipal da Mealhada com os pelouros da Educação, Espaços Verdes, Desporto e Juventude.

Em fevereiro de 2021 foi nomeado presidente da FMB em regime de acumulação com a vice-presidência da Câmara Municipal.

A FMB é uma fundação pública de direito privado que tem por atribuições a recuperação, requalificação, revitalização, gestão, exploração e conservação de todo o património, natural e edificado, da Mata Nacional do Buçaco.

O presidente do conselho diretivo é designado, por um mandato de cinco anos, pelo membro do Governo responsável pela área das florestas, sendo o conselho composto por um presidente e quatro vogais não executivos, que são, por inerência, o presidente do Instituto do Turismo de Portugal, I. P., o presidente do conselho diretivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P., o diretor-geral do Património Cultural e o presidente da Câmara Municipal da Mealhada.

Artigo relacionado

Grande objetivo “é fazer do Bussaco Património Mundial da UNESCO”

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.

Comercio 780