Gestos ofensivos em todo o mundo

1644
Viajar.
Dreamweb 728×90 – Video I

Está a programar uma viagem a um país onde nunca esteve? Uma das coisas mais importantes a fazer antes de viajar é pesquisar a cultura e os costumes do país que se está a visitar. Isto é especialmente importante quando se trata de gestos. Porquê? Bem, os gestos são uma linguagem universal que todos nós usamos diariamente. São também uma parte importante da nossa cultura e identidade.

Contudo, há alguns gestos que são ofensivos num país, mas não o são noutro. É por isso que é importante estar atento a estas nuances quando se viaja para o estrangeiro. Não quer ofender as pessoas e causar sérios problemas na viagem dos seus sonhos!

Mas não se preocupe. Neste artigo, vamos dar uma vista de olhos a alguns gestos ofensivos comuns em todo o mundo.

O sinal “V” de paz: não vires a mão

O sinal “V” formado com dois dedos é um símbolo amplamente compreendido como representando a paz. O que poderia correr mal, certo?

Provavelmente ouviu dizer que nos países actuais ou antigos da Commonwealth (Reino Unido, Nova Zelândia, Austrália), pode ser visto como um equivalente ao dedo médio, se virado ao contrário.

Mas não acaba aí! É melhor evitar este símbolo, se planeia visitar:

  • Médio Oriente
  • América do Sul
  • Ásia.

Porquê?

Em algumas culturas indígenas americanas, o símbolo da paz é considerado como um sinal de desrespeito, enquanto no Médio Oriente, é muitas vezes entendido como um símbolo do Imperialismo Ocidental. Além disso, em algumas culturas asiáticas, é visto como um sinal de fraqueza.

Se não se tem a certeza se o sinal de paz é ofensivo numa determinada cultura, é sempre melhor ter cuidado e evitar o seu uso!

O sinal “OK”: está mesmo OK?

O sinal “OK” é um simples gesto de mão que a maioria das pessoas usa diariamente. A sua forma mais comum é ligar o dedo indicador com um polegar, pelo que ambos representam um círculo. É difícil imaginar que possa significar algo de errado.

Mesmo assim, deve-se ter cuidado quando vamos a estes destinos:

  • No Brasil, o sinal “OK” é frequentemente usado como um insulto, semelhante a dar um dedo médio a alguém.
  • Nos Estados Unidos, é por vezes utilizado como um símbolo branco supremacista. Se não conhece o contexto completo da situação em que se encontra, é melhor evitar isto por completo.

Por último, mas não menos importante, este gesto pode ser ofensivo em quase todo o lado, dependendo do contexto. Porquê? Por vezes, dar a alguém um “OK” pode ser interpretado como sarcástico, por exemplo, se alguém fez uma observação sobre um tópico sensível.

Os polegares para cima: aprovação ou enviar alguem a m****?

Pode pensar que o sinal “polegar para cima” é uma forma inofensiva de mostrar aprovação ou apoio.

Surpreendentemente, há muitos países onde os seus interlocutores podem sentir-se ofendidos por isso! É melhor anotar estes destinos, se pretende visitar os mesmos um dia:

  • Grecia
  • Irão
  • Iraque

Nestas culturas, o gesto de “polegar para cima” pode ser visto como um insulto semelhante a mostrar um dedo médio.

Pode ser uma surpresa, especialmente quando se trata dos países europeus. Mas não é tudo, porque se pretende visitar a Itália e a Grécia, deve esperar ainda mais exemplos deste tipo! Ambas as culturas são conhecidas pelo seu rico estilo de expressão, com o uso de muitos gestos. Nem todos eles podem ser interpretados como se pensa que são.

Portanto, não deixe de ler melhor este artigo para evitar todas essas armadilhas culturais e não ofender as pessoas que o rodeiam enquanto estiver no estrangeiro.

Dedos cruzados: não é sempre um desejo de sorte

Está a planear visitar o Vietname? Este belo país da Ásia está a tornar-se cada vez mais popular entre os turistas.

É importante notar que a cultura vietnamita tem algumas diferenças em relação ao que consideramos ser um comportamento adequado. Há um gesto em particular que se deve evitar enquanto se está lá.

O sinal de “dedos cruzados” é amplamente considerado como representando “desejo de sorte”. Mas não no Vietname, onde este gesto é considerado rude porque se assemelha a partes privadas. Por isso, se está a planear viajar para o Vietname, não o utilize, especialmente entre crianças e pessoas idosas.

E se está a pensar se poderá sempre andar por aí uma vez que não conhece o alfabeto vietnamita – não se preocupe! Adquira o seu tradutor automático e compreenda tudo o que está escrito nos sinais, menus e calendários!

O chifre do diabo: mal ou protecção contra o mal?

Não existe uma interpretação fácil deste sinal, pois depende de quem se pergunta e onde se está. Em algumas subculturas, o sinal do chifre do diabo é visto como um símbolo positivo de força e poder, especialmente entre os fãs de Heavy Metal.

No entanto, em muitas culturas, é visto como uma referência maléfica ao Anticristo. É especialmente o caso em países com uma rica herança e história cristã, como

  • Espanha
  • Hungria
  • Polonia

Paradoxalmente, em outros países, é visto como um sinal de protecção contra o mal.

Sente-se confuso? Bem, também poderão ser os seus interlocutores se o utilizar sem razão aparente. Portanto, fora dos concertos de rock, é melhor evitar usar completamente este sinal!

Abanar a cabeça: até isso pode correr mal

Sabia que em algumas culturas, um abanão de cabeça significa realmente “sim”?

Para evitar situações confusas (e potencialmente embaraçosas), lembre-se disto quando viajar para estes países:

  • Bulgaria
  • Grecia
  • Turquia

Se alguma vez fizer negócios num destes países, não se esqueça de ter isto em mente. Mesmo que isto pareça suficientemente inofensivo, pode ter grandes repercussões a nível da comunicação mútua.

Viajar.

O gesto “vem cá”: gostaríamos que não fosse tão ambíguo

O gesto “Vem cá” é uma forma universal de convidar alguém a aproximar-se. É tipicamente utilizado por crianças que querem brincar com os seus pares, mas também pode ser visto em adultos que estão a tentar chamar a atenção dos outros.

Embora o gesto “vem cá” seja frequentemente visto como bonito ou cativante, existe uma cultura, onde é visto como especialmente ofensivo quando estendido na frente de alguém… e este lugar é as maravilhosas e belas Filipinas!

Porquê? Bem, se está a planear visitar as Filipinas, lembre-se que este é também um sinal comummente usado para chamar um cão, e assim, pode mostrar desrespeito para com outras pessoas.

Para não mencionar que, em quase todo o mundo, os seus interlocutores podem sentir que tem conotações sexuais. É de bom gosto evitar este gesto em todas as conversas.

A montza: não faça as pessoas “falarem com a mão”

Estender uma mão aberta para alguém é um gesto universal que pode ajudar a encomendar 5 peças de algo ou apenas para mostrar uma ligeira recusa.

Contudo, em certas culturas, uma “mountza” é utilizada como gesto de desprezo ou despedimento.

Deve evitá-lo em:

  • Grecia
  • Países do Médio Oriente
  • a maioria dos países africanos

Mas porque é que este gesto é considerado ofensivo?

As pessoas dessas culturas acreditam que “montza” implica que a pessoa a ser descartada é estúpida, inútil, ou indigna de qualquer outro respeito.

Certamente, não querem que ninguém se sinta assim, por isso tenham cuidado para não usarem este gesto quando se encontram nessas regiões!

Mãos nos bolsos: está relaxado ou simplesmente não se importa?

Este pode parecer um gesto suficientemente inocente, aquele em que nos empenhamos especialmente se nos sentirmos relaxados e seguros.

Ainda assim, isto é considerado como um sinal de desrespeito para com os seus interlocutores em muitos países.

Verifique onde é melhor evitar :

  • Reino Unido
  • Alemanha
  • Japão

Esteja ciente de que manter as mãos nos bolsos também pode ser considerado rude em alguns outros países europeus e asiáticos. É melhor evitá-lo por completo, especialmente no contexto profissional.

Conclusão

Vale a pena salientar que, apesar de todos os gestos aqui mencionados não serem universalmente ofensivos, há definitivamente momentos em que poderiam ser.

Portanto, se estiver a viajar para fora do seu país de origem, não se esqueça de pedir conselhos sobre os costumes locais ao seu anfitrião ou à pessoa que o vai receber. Desta forma, poderá causar uma boa primeira impressão e evitar potenciais mal-entendidos ou conflitos. E claro levar sempre consigo um tradutor automático.

Publicidade, serviços e donativos

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços em NotíciasdeAveiro.pt.

Aceder a plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.