Futebol / CdP: Visitantes tiveram mais e melhores oportunidades (Sanjoanense 0 – Beira-Mar 0)

1097
Sanjoanense - Beira-Mar (livre que causou grande perigo).
COTEC728

Sanjoanense e Beira-Mar empataram, este domingo à tarde, sem golos, em partida a contar para a 14ª jornada do Campeonato de Portugal (Série D).

O equilíbrio, mais evidente na primeira parte, pautou um duelo interessante em que os artistas viram o seu desempenho dificultado pelo estado do terreno muito ‘pesado’ devido à chuva dos últimos dias, exigindo, por isso, maior desgaste físico.

A equipa visitante, que já não competia há mês e meio, teve de lidar com duas contrariedades durante o jogo: a saída do lateral esquerdo Mendonça com uma luxação no ombro, perto do intervalo, e a expulsão do central Romário, com 10 minutos da segunda metade, após ver segundo amarelo. Apesar de jogarem em inferioridade numérica, os forasteiros estiveram mais perto do golo.

A primeira parte haveria de esgotar-se com duas boas oportunidades para cada lado.

Logo aos cinco minutos, Godinho ‘aqueceu’ as mãos de Gabriel Souza com um remate forte. O central da casa estaria em destaque pouco depois a ‘cortar’ uma bola que ia encontrar Dieguinho na pequena área em boa posição de marcar.

Com as equipas a apostarem em futebol direto, sucederam-se as incursões atacantes e remates à baliza, dando vivacidade à partida.

Perto da meia hora, Aparício sofreu uma falta de cima da linha de grande área, pela esquerda. Ivo Lemos converteu o livre direto, obrigando o guarda-redes Diogo a fazer uma defesa apertada antes da bola ser desviada pela trave.

Do lado contrário, Gabriel Souza também teve de se empenhar, numa finalização de Zé Leite à entrada da área, descaído na direita, que deu canto.

Pouco depois, o Beira-Mar fez a substituição forçada de Mendonça, que lesionou-se a regressar de uma paragem também por motivos físicos, dando o lugar a Elsinho.

A vida dos aurinegros complicou-se ainda mais na segunda parte, ao ficar reduzido a 10 pela expulsão de Romário, um dos três centrais. O treinador Ricardo Sousa não tardou a colocar em campo o médio defensivo Rui Sampaio, sacrificando Dieguinho.

Guarda-redes sanjoanense com mérito no nulo

Os aveirenses reagiram bem e, mesmo sem ponta de lança de raiz (o estreante Douglas não saiu do banco) foram a equipa com mais oportunidades de abrir o marcador. Primeiro, aos 57m, num livre de Zé Pedro, em que Diogo, atento, desviou para canto.

Quase a seguir, numa outra falta, descaída na esquerda, o guarda-redes da casa acabaria por evitar, novamente, o golo, desta vez a defender com os pés um desvio na pequena área de Rui Sampaio, na melhor ocasião para o Beira-Mar.

Elsinho também fez um remate perigoso, que saiu junto ao poste.

Aos 77m, a Sanjoanense beneficiou de um mau alívio de cabeça da defesa visitante. Márcio, recém entrado, correu para a área e finalizou junto ao poste na oportunidade mais flagrante dos homens da casa.

Na resposta, foi Zé Pedro a ensaiar mais um remate com perigo. Perto do final do tempo regulamentar, Diogo Tavares, que entrara para o ataque aveirense, sofreu uma falta de cima da linha da grande área, pela esquerda, que não teve consequências na baliza da casa.

Ficha

Sanjoanense:

Diogo
Zé Leite
Rúben
Godinho
Jota
Barbosa
Sandro (Ricardo, 72m)
Nonato
George ( Márcio, 64m)
Paulinho (Jean, 79m)
Mário

Suplentes: Bradley, Gil Barros, Ricardo, Eecion, Márcio, Jean, Moussa.

Treinador: Hélder Machado

Beira-Mar:

Gabriel
João Nogueira
Romário
Edgar
Caio Sena
Mendonça (Elsinho, 39).
Ivo Lemos
Aparício
Garruço (Diogo Tavares, 73m)
Dieguinho (Rui Sampaio, 57m)
Zé Pedro

Suplentes: Pedro Soares, Rui Sampaio, Sory, Elsinho, Leandro, Douglas, Tavares

Treinador: Ricardo Sousa

Árbitro: Sérgio Soares (AF do Porto)

Cartões amarelos: Edgar (23m), Paulinho (43m), Rúben (44m), Romário (44m), Romário (53m), Zé Pedro (55m), Barbosa (59m), Diogo Tavares (82m), Zé Leite (85m).

Cartão vermelho: Romário (53m).

Declarações após o jogo

“O Beira-Mar veio jogar em 3x5x2, sem ponta de lança. Tem qualidade com a bola no pé. O campo não ajudou ambas as equipas. O Beira-Mar está numa realidade diferente em termos de ambição, mas não se notou.
Acabou por ser um jogo equilibrado, as grandes oportunidades do Beira-Mar foram de bola parada. Nesse aspeto tivemos dificuldades, Tirando isso, conseguimos anular o Beira-Mar, ter bola e oportunidades frente ao guarda-redes. Faltou-nos saber jogar com mais um.
O Beira-Mar baixou as linhas, alterou com alguns jogadores a que não pudemos responder. Acabámos por ter dificuldade a construir, a querer meter bolas na frente. O Beira-Mar respondeu em transições. Acaba por ser um jogo justo. Ninguém queria perder” – Sérgio Machado, treinador da Sanjoanense.

(Nota: O Beira-Mar não compareceu na conferência de imprensa final).

Candidatos não tropeçaram na jornada 14

Depois do empate na ‘cidade do labor’, o Beira-Mar ocupa o sexto lugar e soma 17 pontos (tem 10 jogos disputados e um mês de fevereiro alucinante para tentar acertar calendário), enquanto a Sanjoanense (há oito jogos sem perder) segue imediatamente acima, com 23 pontos (14 jogos).

O Canelas venceu o Espinho por 1-0, liderando agora com 28 pontos (13 jogos). Mais dois que o Anadia (12 jogos) que derrotou em casa o Vildemoinhos também pela margem mínima.

O mesmo resultado deu a vitória ao Lourosa (13 jogos) em Valadares.

‘Trevos’ e Lusitanistas seguem com 26 pontos, mais dois que o S. João de Ver (14 jogos), que venceu por 0-3 no reduto do Vila Cortez.

Resultados e classificação em https://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=147540

Publicidade, Serviços & Donativos