Futebol / CdP: Espinho ‘cravado’ no último suspiro derrotou Beira-Mar

693
Espinho - Beira-Mar (vídeo SCE).

Um golo do central Manuel Lopes, ‘ao cair do pano’, deu, este domingo, uma preciosa vitória ao Espinho na receção ao rival histórico Beira-Mar, a contar para a sétima jornada da Série D do Campeonato de Portugal (CdP).

Os espinhenses, que viram premiada uma exibição esforçada, continuam a ‘fuga’ à zona de despromoção (9º lugar com sete pontos), depois de um mau arranque de época.

A título de curiosidade, diga-se que foi o terceiro golo consecutivo dos ‘Tigres da Costa Verde’ no período de compensação em outras tantas partidas (antes do Beira-Mar, conseguiram a eliminação do Gondomar da Taça de Portugal e arrancaram um empate na receção Sanjoanense em acerto de calendário para o campeonato).

Os aveirenses, que fizeram em Ovar, casa emprestada do Espinho, um dos piores jogos desta época, somaram o segundo jogo seguido sem ganhar para o CdP, quebrando nesta segunda derrota também um ciclo de cinco jogos sem sofrer golos, deixando-se alcançar no terceiro lugar pelo Lourosa (ambos com 13 pontos), que é o seu próximo adversário.

Depois das alterações apresentadas no jogo da Taça com o Santa Clara, o Beira-Mar retomou o onze habitual no CdP, com exceção para a chamada à titularidade do extremo Sylla (o efeito surpresa foi cortado pela saída forçada por lesão, ainda na primeira parte) e a ausência dos convocados do influente avançado Zé Pedro.

Os primeiros 45 minutos ficaram marcados pelo domínio de jogo e até oportunidades criadas praticamente repartidas em partes iguais.

Os visitantes criaram as primeiras ocasiões de perigo (um cabeceamento de Romário e um remate de Aparício) ainda as equipas estudavam-se mutuamente.

O Espinho aliviou a pressão aos 20m com um remate do ‘meio da rua’ de Daniel, que saiu junto à trave, após desvio inadvertido para canto.

Pouco depois, do lado contrário, assistiu-se à segunda situação de aperto defensivo. Dieguinho, de cabeça, obrigou Kadu a uma defesa a dois tempos. O guardião espinhense mostrou atributos, novamente, ao desviar para canto um livre traiçoeiro de Elsinho.

Aos 39 m, uma desatenção do Beira-Mar, permitiria a Miguel Pereira desmarcar o extremo Duarte Duarte pela direita, que finalizou com um remate perigoso.

Pouco antes do intervalo, seria Rui Sampaio a aproveitar uma bola perdida junto à área do Espinho, aparecendo em excelente posição de remate, mas a bola saiu para a bancada, esfumando-se a melhor oportunidade da primeira parte.

No regresso do descanso, o Espinho não tardou a mostrar serviço. Diogo Valente, junto à pequena área, atirou contra João Nogueira, dando o mote para o que se iria assistir nos minutos seguintes.

Entretanto, o Beira-Mar teve de fazer a segunda substituição forçada, desta vez pela saída de Ivo Lemos, lesionado, e a equipa entrou numa fase de desnorte e com ‘sustos’ causados pelos locais, sempre mais próximos de abrir o marcador.

O treinador Ricardo Sousa procurou reorganizar e dar nova dinâmica ofensiva à sua equipa com a entrada de Garruço e Renner, o que tardou em acontecer.

Enquanto isso, os espinhenses continuavam a ‘farejar’ o golo, como aconteceu num cabeçamento de Diogo Valente que falhou o alvo por pouco. A dupla Betinho e Miguel Lopes também não dava descanso aos defesas forasteiros, com sucessivas incursões.

À entrada do último quarto de hora, o Beira-Mar conseguiu finalmente acordar da letargia, aproximando-se mais vezes da baliza. Na melhor ocasião, Aparício, bem colocado na área, rematou ao lado, após cruzamento da esquerda de Dieguinho.

O Espinho, num último esforço, beneficiou de dois lances de bola parada junto à grande área, já nas compensações. Primeiro, na conversão de uma falta, que foi inconsequente. Depois, no canto apontado da direita por Ivo Lucas surgiu o cabeceamento oportuno de Manuel Lopes que sentenciou a partida.

Ficha

Sporting Club de Espinho

Kadu
Mica
João Pinto
Manuel Lopes
Gonçalo Cardoso
João Ricardo
Daniel
Duarte Duarte (Ivo Lucas, 74m)
Miguel Pereira (Sandro, 90+2m)
Betinho (Miguel Angelo,90+2m)
Diogo Valente (Eduardo Baldé, 86m)

Suplentes: Bruno Silva, Zé Santos, Sandro, Eduardo Baldé, Jota, Miguel Angelo, Ivo Lucas.

Treinador: João Ferreira

Beira-Mar

Gabriel
Nogueira
Romário
Caio
Mendonça (Ivo Lemos, 55m)
Elsinho
Sampaio (Garruço, 74m)
Dieguinho
Aparício
Sylla (Leandro Vieira, 36m)
Tavares (Renner, 74m)

Suplentes: Frade, Edgar, Miguel Anjos, Garruço, Ivo, Leandro Vieira, Renner.

Treinador: Ricardo Sousa.

Árbitro: António Moreira (Associação de Futebol de Braga)

Mais informações atualizadas da ficha do jogo em https://resultados.fpf.pt/Match/GetMatchInformation?matchId=1590419

Anadia e Águeda empatam sem golos

Dos restantes encontros da sétima jornada da Série D, o derby Anadia – Recreio de Águeda terminou com um nulo. Os ‘Trevos’, que quebraram uma série de três vitórias consecutivas, dividem a liderança com o Canelas (15 pontos), sendo que esta última tem menos um jogo (viu a a deslocação ao vizinho Valadares adiada para 23 de dezembro).

Destaque ainda para o Lourosa que venceu em casa o Vila Cortez por 5-1, alcançando o Beira-Mar no terceiro lugar (13 pontos).

Resultados e classificação em https://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=147540

Publicidade, Serviços & Donativos