Francês julgado por roubar prostituta

409
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Um homem de 51 anos que começou a ser julgado por roubo de uma prostituta, negou a acusação, esta quinta-feira, no Tribunal de Aveiro.

O arguido, um cidadão francês de 51 anos, atualmente detido, responde também por posse de arma proibida.

Os crimes ocorreram em janeiro de 2019, quando abordou uma prostituta na zona de Serém de Cima, Águeda, junto ao IC2, pedindo-lhe água e dinheiro que necessitaria para viajar até ao seu pais natal.

Com receio, a mulher, uma cidadã romena atualmente em paradeiro desconhecido, deu água e três euros ao indivíduo que, não satisfeito, terá exibido uma faca e, sob ameaça de lhe cortar o pescoço, exigiu mais dinheiro.

A vítima, que estava na posse de 120 euros, resistiu e colocou-se em fuga, pedindo ajuda na estrada a populares que chamaram a GNR ao local.

O ladrão, que terá também exibido um objeto semelhante a uma pistola, acabaria por ser detido nas imediações pela Guarda.

No julgamento, o cidadão francês que inicialmente optou pelo silêncio, pedindo apenas apenas que fosse tido em conta que precisa de trabalhar e ainda tem filhos ao seu encargo, acabaria por falar na sequência do depoimento do militar da GNR chamado a tribunal.

Explicou que apenas pretendia algum dinheiro para pagar o transporte de regresso a França.  E negou a pretensão de roubar a mulher, alegando que deixara ficar notas no chão após a agitação ocorrida. Afastou ainda o recurso a qualquer arma para ameaças.

O tribunal recuperou as declarações prestadas pela romena à autoridade policial aquando da apresentação da queixa.

A marcação da leitura do acórdão está dependente de uma avaliação psiquiátrica do arguido que disse ter antecedentes criminais em França por crimes sexuais, não explicados em concreto.

(artigo atualizado)

Publicidade, Serviços & Donativos