Feira: Problemas de constrangimento de mobilidade na EN 223

414
Dreamweb 728×90 – Video I

As obras ainda em curso de beneficiação da EN 223 demonstram melhorias substanciais na gestão do tráfego nesta via estruturante para o concelho de Santa Maria da Feira.

A EN 223 é uma via que tem uma importância acrescida, não só pelo acesso que permite aos concelhos vizinhos, em particular a S. João da Madeira, mas também pelo acesso à A1, A29 e A32.

A construção das rotundas nos principais cruzamentos da ligação entre Santa Maria da Feira e São João da Madeira e a melhoria do pavimento solucionaram um problema que se arrastava há vários anos e que contribuía para as longas filas de trânsito que se verificavam.

Porém, apesar da melhoria nos pontos intervencionados, o Bloco de Esquerda alerta para os problemas que continuam a existir, nomeadamente na saída da Feira, em Picalhos, que dá acesso à Avenida 25 de abril, e no nó da Cruz.

Ambas as saídas possuem um túnel que faz a ligação a zonas habitacionais, túneis esses, que não são de todo uma solução eficaz, quer para o acesso às zonas habitacionais, quer para a gestão do trânsito nas saídas e nas entradas da EN 223.

Depois de a Câmara municipal de Santa Maria da Feira ter encerrado ao trânsito o túnel da cruz ao trânsito, por este colocava em perigo tanto os automobilistas, como os peões. Urge uma rápida solução que permita evitar os graves constrangimentos que o encerramento do túnel causou a milhares de pessoas, que diariamente tem de atravessar EN 223 por motivos profissionais, comerciais, escolares e de lazer.

A construção de duas rotundas, uma em Picalhos, que dá acesso à Avenida 25 de Abril, e outra no nó da Cruz, são essenciais para a mobilidade de milhares de pessoas e diminuir drasticamente os erros cometidos aquando da construção da EN 223. Os deputados do BE questionaram o Governo.

Bloco de Esquerda

Publicidade, Serviços & Donativos