Estarreja: Obras municipais com investimento de 6M€

1651
Ecoparque Empresarial, Estarreja.
Smartfire 728×90 – 1

Da ampliação do Eco Parque Empresarial à Fábrica da História, passando pela Reabilitação do Cais da Ribeira da Aldeia, em Pardilhó, do Arranjo Urbanístico do Largo de Canelas ou da Rua Dr. Egas Moniz, em Avanca.

Em mais uma visita às principais empreitadas municipais em curso, o Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina, mostrou-se satisfeito com o ritmo das obras que representam um investimento global de 6 milhões de euros.

No Eco Parque Empresarial de Estarreja já é bem visível a transformação em curso, com uma empreitada de expansão que atinge um investimento de 3.378.008€ com uma comparticipação comunitária de 1,2M€. Para além do valor da empreitada, a Câmara Municipal de Estarreja investiu 1,6M€ em aquisição de terrenos que viabilizassem esta expansão.

Ou seja, o investimento municipal constitui uma “forte aposta da autarquia no desenvolvimento económico do concelho, através da concretização de uma estratégia municipal nos últimos anos, que tem resultado em atração de empresas, investimento privado e postos de trabalho”, sublinhou o Presidente da Câmara Municipal de Estarreja, Diamantino Sabina.

A requalificação da rede viária municipal continua a decorrer de forma contínua em todo o concelho. Diamantino Sabina acompanhou a beneficiação do Troço da Rua Dr. Egas Moniz/EN224-2, na freguesia de Avanca, que já está na sua fase final. Com um investimento de 129.476,06€, a melhoria vai de encontro aos objetivos gerais destas intervenções: maior fluidez no trânsito, mais segurança rodoviária em todo o território e mais qualidade de vida para a população.

Ali ao lado, o futuro Centro Escolar de Avanca vai absorver um investimento de 5,2 milhões€ e terá um prazo de execução de 24 meses. A empreitada do Centro Escolar de Avanca Prof. Dr. Egas Moniz – Requalificação da EB 2,3 + Jardim-de-infância foi adjudicada em dezembro de 2020, estando a obra para iniciar.

Em curso está a reabilitação da Antiga Fábrica de Descasque de Arroz e transformação em Fábrica da História, com um investimento de 1,2M€ e comparticipação comunitária de 0,8M€. Para além do valor patrimonial, esta empreitada representa uma viragem para a valorização de uma zona central da cidade, uma vez que se insere numa operação mais vasta de reabilitação urbana. Do outro lado da cidade, decorre a beneficiação e Conservação do Bar/Restaurante do Parque Municipal do Antuã, orçada em 98 468,91€.

Em Canelas, o Arranjo Urbanístico do Largo da Igreja de Canelas (Largo Francisco Bingre) é uma intervenção estruturante para a criação de um espaço que dignifique o centro cívico. É ampliado o espaço da praça, com redesenho da plataforma central, incluindo troços da Rua do Cabeço de Baixo e Rua Direita até à Capela da Nossa Sr.ª da Saúde e alteração da prioridade na circulação viária. A visita incluiu a passagem pelo futuro Centro Cultural de Canelas, que está a ser projetado para o edifício da antiga Escola Primária.

Na zona ribeirinha, cumprindo um compromisso assumido em 2017, a obra de Reabilitação do Cais da Ribeira da Aldeia, na freguesia de Pardilhó, que implica um investimento de 844.917,94€, irá melhorar as condições para a pesca artesanal e atividade desportiva de canoagem, potenciando ainda outras atividades desportivas, de recreio e de lazer que este local histórico da “Vila da Ria” possibilita.

Perspetivam-se já os passos seguintes que consistirão na ligação pedonal, junto à Ria, através de passadiço e trilho marginal, ligando a Ribeira de Mourão (Avanca) à Ribeira das Teixugueiras, passando pelas Ribeiras de Telhadouro, Nacinho, Tabuada, Bulhas e Aldeia e na criação de uma área de apoio ao visitante na Ribeira da Aldeia com espaço de restauração.

Acompanhado pelo Executivo e pelos técnicos municipais, Diamantino Sabina, também esteve no Ribeiro de Salreu, onde a Câmara Municipal investiu na aquisição do edificado do largo do Ribeiro, que será alvo de requalificação, garantindo novas estruturas e serviços de apoio ao visitante do BioRia, com o objetivo de enriquecer a experiência de quem se desloca a esta zona natural.

De seguida visitou as obras efetuadas de proteção das margens do Rio Antuã, que serão continuadas este ano, de forma a evitar os recorrentes estragos decorrentes do mau tempo. Foram também visitadas algumas das intervenções efetuadas na rede hidrográfica pela Câmara e pela Junta de Freguesia de Salreu (através dos contratos interadministrativos, em que a Câmara suporta os custos e as Juntas executam as intervenções), que propiciaram nomeadamente condições para o regresso do cultivo do arroz em Salreu.

Câmara de Estarreja

Publicidade, Serviços & Donativos