Estarreja: ‘Centro de interpretação da construção naval’ em fase de conclusão

1495
Ribeira da Aldeia, Pardilhó (imagem jornal O Concelho de Estarreja).
Smartfire 728×90 – 1

A Câmara de Estarreja adjudicou os trabalhos de conclusão do ‘Centro de interpretação da construção naval’ instalado na freguesia de Pardilhó.

Um investimento de quase 73 mil euros, que prevê a instalação de equipamentos em madeira. O contrato foi assinado no mês passado, para um prazo de execução de dois meses.

A execução ‘Centro de interpretação da construção naval’ arrancou no segundo semestre de 2015, com uma primeira empreitada de quase 120 mil euros.

O espaço irá substituir o velho barracão existente na Ribeira da Aldeia e, além de espaço museuológico, permitirá atividades de construção naval de embarcações tradicionais e formação de carpintaria, entre outras atividades.

A construção de barcos em madeira no concelho de Estarreja remonta ao século XIX. Segundo a Estatística Industrial do Distrito de Aveiro, de 1867, Estarreja que então abrangia a Murtosa, registou o lançamento à água de 85 barcos, entre os quais barcos grandes de pesca no mar.

O engenho e destreza dos mestres e a abundância da mão-de-obra especializada justificou a fixação em Pardilhó, em 1937, da delegação distrital dos Sindicatos dos Operários da Construção Naval. Na década de 40/50 havia, só em Pardilhó, mais de 30 carpinteiros navais no ativo.

Requalificação da ribeira da Aldeia

A Câmara deseja avançar com a requalificação da ribeira da Aldeia, em Pardilhó, destinada a acolher a estação náutica de Estarreja, um projeto de 1,407 milhões de euros (375 mil euros a afectar a empréstimo municipal). Uma obra para lançar a concurso a lançar até ao final do ano, devendo ficar executada em 2021.

Artigo relacionado

Estarreja presta homenagem ao carpinteiro naval

 

Publicidade, Serviços & Donativos