Estarreja presta homenagem ao carpinteiro naval

4255
Imagem cedida pela Câmara de Estarreja.

A sessão solene do feriado municipal, que se assinala hoje em Estarreja, inclui, este ano, uma homenagem a três carpinteiros navais de embarcações tradicionais.

A Câmara irá distinguir com a medalha de Mérito Municipal , entre outras personalidades e instituições, António Esteves, Felisberto Amador e Arménio Almeida, “os sobreviventes dos tempos áureos das embarcações em madeira”, como barcos moliceiros e bateiras (Ria de Aveiro) ou xávegas (mar).

Os três pardilhoenses representam “todos os construtores navais que outrora com o seu trabalho e dedicação engrandeceram a arte da construção naval no concelho de Estarreja, conservando um património material, imaterial e cultural que urge preservar e proteger”, refere a edilidade.

A construção de barcos em madeira no concelho remonta ao século XIX Segundo a Estatística Industrial do Distrito de Aveiro, de 1867, o concelho de Estarreja que então abrangia a Murtosa, registou o lançamento à água de 85 barcos, entre os quais barcos grandes de pesca no mar.

O engenho e destreza dos mestres e a abundância da mão-de-obra especializada justificou a fixação em Pardilhó, em 1937, da delegação distrital dos Sindicatos dos Operários da Construção Naval. Na década de 40/50 havia, só em Pardilhó, mais de 30 carpinteiros navais no ativo.

A sessão solene do Dia do Município e de Santo António, padroeiro da localidade, decorrerá a partir das 15:00 no cine teatro. Seguir-se-ão as cerimónias religiosas – missa campal e procissão – na Capela de Santo António e na Praça Francisco Barbosa.

Publicidade, Serviços & Donativos