“Equipa estava a precisar de marcar, só assim se consegue ganhar jogos” – Ricardo Maia (treinador do Beira-Mar)

801
Beira-Mar dedica vitória sobre o Pevidém a Peterson, jogador lesionado (Foto do SC Beira-Mar).

Acabou ao rubro o Beira-Mar – Pevidém, com o golo que valeu a passagem aos oitavos-de-final da Taça de Portugal a ser apontado no último lance da partida que terminou com uma vitória por 3-2, a primeira em casa esta época.

Artigo relacionado (com imagens dos golos)

Futebol / Taça de Portugal: Beira-Mar nos ‘oitavos’ após vitória suada sobre o Pevidém (3-2)

Ainda mal refeito das emoções sentidas à flor da relva, o treinador aveirense admitiu que a sua equipa conseguiu em campo “o que faltou nos últimos três jogos” (um empate e duas derrotas, com apenas um golo apontado”. A saber: “faltou eficácia, uma pontinha de felicidade e assertividade”. Mesmo que não tenha corrido tudo bem, como o segundo golo dos visitantes.

“Tanto é que não vencemos por 1-0, demo-nos ao luxo de sofrer dois golos e marcar três”, notou Ricardo Maia. O ‘ketchup jorrou’, finalmente, após dois encontros de completo jejum ofensivo (quebrado aos 260 minutos) e três sem vencer.

Quis o destino que fosse Rafa Fonsenca, que não teve a sorte do seu lado no jogo anterior, desfazendo o empate caseiro com o Gondomar, a marcar, desta vez, evitando tempo de jogo extra.

O Pevidém deu réplica e manteve a incerteza quanto ao resultado quase até ao apito final. “Foi um jogo de equilíbrios, com partes melhor do Pevidém e outras do Beira-Mar. Rico em oportunidades, como acontece em jogos de Taça normalmente. A ambição dos meus jogadores não foi diferente do campeonato, foi a eficácia que apresentamos. Estamos satisfeitos por ganhar no último minuto, ainda para mais a meio da semana e com um jogo domingo, em Lourosa, à 1 da tarde”, afirmou o ‘mister’ aurinegro.

“A equipa estava a precisar de marcar, só assim se consegue ganhar jogos. Fizemos três golos e foram suficientes. Não há um Beira-Mar de campeonato e outro de taça, mas foi feliz e competente nas quatro eliminatórias. Não vamos enganar ninguém que o campeonato é nosso objetivo principal, temos de recuperar para nos apresentarmos a bom nível”, acrescentou Ricardo Maia, apostando em regressar às vitórias no campeonato.

A última vez que o Beira-Mar passou a quarta eliminatória foi em 2013-14 (eliminou o Feirense 3-2). Em 2019-20, os aveirenses foram afastados à quarta ronda pelo Anadia (2-1). A equipa da cidade da Ria conquistou o troféu na época 1998-99 frente ao Campomaiorense (1-0) e perdeu uma final com o FC Porto (1990-1991) após prolongamento (3-1).

O Beira-Mar apresenta-se agora no lote das 16 equipas apuradas para os ‘oitavos’ da Taça, sendo um dos sobreviventes do Campeonato de Portugal. O outro é o Rabo de Peixe (Açores), que eliminou no seu reduto a Sanjoanense, da Liga 3 (2-0). “As probabilidades cada vez são menores, é aguardar pelo sorteio”, referiu o técnico já com o ‘chip’ virado para o Lourosa, “um adversário muito valioso”, que espera contrariar com a ajuda da motivação extra da vitória para a taça que acabou por ser dedicada ao extremo Peterson, que sofreu uma lesão grave no jogo com o Gondomar. “A forma como foi ceifado tirou-lhe o resto da época, é um duro golpe, para além do mais para o jogador, que é um jogador válido e um bom ser humano que chegou aqui a Aveiro. A equipa também se inspirou nele para retribuir-lhe a vitória”, disse o treinador do Beira-Mar, admitindo que possa ser necessário equacionar uma alternativa para a vaga do brasileiro.

Discurso direto

“Penso que foi um jogo bastante equilibrado. A primeira parte marcámos em cima do final da primeira parte. Assistimos, depois, a uma entrada forte do Beira-Mar. Nós tentámos reagir, equilibrámos ainda um pouco. O jogo ficou partido. Poderia ter dado golo para nós e deu para o Beira-Mar. A nossa primeiras parte teve momentos bons na primeira parte. Na parte final do jogo, as duas equipas procuraram o golo e o Beira-Mar acaba por ser feliz. Tivemos hipótese de fazer o 1-2 e sofremos golo na transição. As nossas últimas substituições foram para tentar decidir o jogo antes de ir para prolongamento e já precavendo essa situação de mais jogo, para chegarmos à frente mais rápidos” – Vasco Gonçalves, treinador do Pevidém.

Jogos e resultados da Taça de Portugal via zerozero.pt.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.