Empresa pede indemnização de 750 mil euros à Câmara de Águeda por “frustração de negócio”

2954
Parque Empresarial do Casarão, instalação de central de betão.

A empresa Socibeiral exige uma indeminização de 750 mil euros à Câmara de Águeda por ter sido impedida de localizar uma central de betão no Parque Empresarial do Casarão.

Segundo escreve o jornal Região de Águeda na sua edição semanal, “a frustração do negócio” que teria sido acordado para a venda de terrenos “constitui uma indesculpável violação da ética negocial”.

De acordo com o jornal, a Câmara prepara já a contestação.

Em Assembleia Municipal, o líder da edilidade, Jorge Almeida, explicou que a empresa estava informada que não poderia fazer “rigorosamente nada” nos lotes disponibilizados “sem termos a declaração do Estudo de Impacte Ambiental” no âmbito da ampliação da zona industrial.

O diretor geral da empresa, Élio Cardoso, garantiu, por seu lado, que “em instância alguma” foi executado “algum tipo de trabalho para o qual não estivesse autorizada ou em estrito conhecimento” da Câmara.

Artigo relacionado

Câmara de Águeda manda retirar central de betão do PEC

Publicidade, Serviços & Donativos