“É fundamental ter visão estratégica e de futuro”

307
Farol da Barra, Ílhavo.
Dreamweb 728×90 – Video I

Vivemos uma (ainda) cautelosa fase de desconfinamento que nos permite perspetivar a nossa vivência comunitária e continuar o nosso percurso com esperança renovada, cientes de que continuaremos a conviver com a pandemia, mas, neste momento, com maior conhecimento dos obstáculos e potenciais soluções.

Por Fernando Caçoilo *

Regressamos ao contacto consigo através deste Boletim, que será o último do atual mandato, dando-lhe nota das concretizações que alcançámos, juntos, ao longo deste percurso.

Chamar “atípicos” aos anos de 2020 e 2021, vividos sob as consequências do surto pandémico de COVID-19, é seguramente um eufemismo, desde logo porque o impacto nas vivências de todos nós enquanto comunidade foi brutal, com escolas fechadas, serviços públicos condicionados, enfim, vidas em suspenso por tempo indeterminado.

Os efeitos da pandemia manifestaram-se de diferentes formas, no que diz respeito à atividade regular que a Autarquia tinha planeada, ou em marcha, desde iniciativas de índole cultural, aos nossos Festivais, sem esquecer o reflexo que teve na evolução de obras e empreitadas, à redução no fluxo turístico na nossa região, assim como o impacto assinalado no pequeno comércio e tecido empresarial em geral, esta pandemia trouxe desafios para os quais o governo central, autarquias e a sociedade em geral, não estavam preparados, o que impôs novos paradigmas à gestão, em especial à nossa Câmara Municipal, enquanto agente de proximidade no apoio à população, procurando colmatar as debilidades evidenciadas pela Administração Central, seja no investimento público, seja nas respostas sociais e económicas às famílias e empresas, seja ainda na valorização do associativismo.

No que à Autarquia diz respeito, para além do inequívoco e inquestionável apoio às Famílias e Associações, continuamos a trabalhar afincadamente nos projetos do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), no alargamento da cobertura da rede de saneamento, cada vez mais próxima dos 100%, na reabilitação gradual da rede viária, do espaço público e da mobilidade, do Jardim Henriqueta Maia, da zona envolvente ao CIEMar, no nosso Navio-Museu Santo André, entre tantas outras obras que se têm revelado estruturantes na vivência quotidiana da população.

Apesar dos constrangimentos que enfrentamos, mantivemos sempre a gestão rigorosa, sendo de assinalar a execução do orçamento superior aos 85% e na redução da dívida bancária, que no final do ano se situará num valor próximo dos 3,5 M€, quando comparada com os mais de 20 M€ que tínhamos há oito anos. Além disso, é igualmente o resultado do rigor na gestão financeira, implementado na nossa Câmara Municipal ao longo dos dois últimos mandatos de governação autárquica, que conquistámos o 29.º lugar no ranking nacional das autarquias com o melhor equilíbrio orçamental no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses.

O atual mandato ficou também marcado pela conhecida Descentralização, processo que encaramos com um enorme sentido de missão e responsabilidade política, assumindo uma gestão financeira consistente e sustentada, suportada sempre na defesa dos superiores interesses dos nossos Munícipes. Esta conjuntura trouxe dificuldades acrescidas, e atrasos na execução das empreitadas de tal ordem que a própria União Europeia, excecionalmente, decidiu prorrogar o Quadro dos Fundos Comunitários – no nosso caso o Portugal 2020 – por um período de três anos, permitindo a execução até 2023.

De facto, o profundo conhecimento dos dossiers e da realidade municipal, associado à experiência na gestão, evidencia que é fundamental ter visão estratégica e de futuro para se poder rentabilizar e potenciar mais e melhores meios para o financiamento das nossas obras e ações em prol da nossa Terra, assim é no presente e assim será no futuro.Vivemos uma (ainda) cautelosa fase de desconfinamento que nos permite perspetivar a nossa vivência comunitária e continuar o nosso percurso com esperança renovada, cientes de que continuaremos a conviver com a pandemia, mas, neste momento, com maior conhecimento dos obstáculos e potenciais soluções.

A todos os envolvidos no combate à pandemia, quero deixar uma palavra de reconhecimento pessoal e em nome do Executivo que lidero pela forma como se entregaram, sem reservas, a uma luta desigual, mas que, batalha a batalha, temos vindo a superar, da mesma forma quero expressar um agradecimento especial a todos quantos têm trabalhado na construção do nosso futuro coletivo em nome de um Município mais solidário e culturalmente mais evoluído.Bem hajam pela vossa disponibilidade.

* Presidente da Câmara Municipal de Ílhavo. Editorial do Boletim Municipal de junho de 2021.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.