Das Minas do Braçal à cascata da Cabreia e outras sugestões de percursos pela região

1906
Foto de António Garcia.

Primeiro as Minas das Malhadas e, mais à frente, um enorme património mineiro do que resta das Minas do Braçal. Uma autêntica aldeia onde chegaram a trabalhar mais de 750 pessoas.

Por António Garcia *

Já esperava por este momento há um certo tempo: fazer uma verdadeira caminhada, daquelas que nos deslumbram, embora deixem os músculos com líquidos indesejáveis.

Em tempo de forte calor, nada melhor que um dos percursos das Minas do Braçal com ligação à cascata da Cabreia, nesta aldeia de Silva Escura, concelho de Sever do Vouga.

Já por lá tinha passado, duas vezes em grupo e com guia. Desta vez quis eu ser o próprio guia, o que me levou a hesitar em alguns momentos e a inventar noutros.

O importante foi não perder o Rio Mau em cujos trilhos desfrutámos de verdura e sombra maravilhosas.

Primeiro as Minas das Malhadas e, mais à frente, um enorme património mineiro do que resta das Minas do Braçal. Uma autêntica aldeia onde chegaram a trabalhar mais de 750 pessoas.

Foto de António Garcia.

A vegetação vai-se apoderando de espaços concedidos, mas ainda podemos desfrutar daquilo que eram jardins e outros espaços hortícolas, sempre na companhia do Rio Mau, que joga ao esconde/esconde connosco, uma vez por debaixo de terra em túneis onde os homens o aprisionaram, outras vezes em pleno ar, entre cursos doces e sussurrantes e cascatas improvisadas. E foi precisamente numa delas que o banho se impôs, com um piquenique sob sol radiante.

O fim foi em apoteose, perante este milagre da natureza: a imponente cascata da Cabreia!

Foto de António Garcia.

Os 15 km foram resgatados pelo prazer deste reencontro com a natureza. E este espaço, como tem vários trilhos, dando hipóteses a inventar percursos sempre com sombra a acompanhar-nos, vai ser seguramente um dos tais que merecem um regresso.

* Trabalhou como director – responsável de sector social & cultural. https://www.facebook.com/antoniotony.garcia.9

 

 

 

Visitas guiadas às Minas do Braçal

O Museu Municipal de Sever do Vouga agendou para 28 de agosto uma visita extra às Minas do Braçal, estando sujeita a inscrição prévia.
O percurso tem cerca de cinco quilómetros, ora na margem refrescante do rio Mau ora na antiga linha de vagonetas que ligava as duas Minas.

‘Bosque literário’ de Ferreira de Castro, Rota dos Geossítios, Ria de Aveiro, Oliveira de Azeméis, Feira, Águeda (Pateira de Fermentelos) e Moinhos de Albergaria-A-Velha

NotíciasdeAveiro.pt referencia outras propostas de percursos pedestres na região, começando pelo ‘Bosque Literário no Vale Mágico’, no parque municipal de Vale de Cambra, seguindo os passeios do escritor Ferreira de Castro.

Ainda pelo Norte da região, a Rota dos Geocítios, no Aroucageopark, passa por centros de interpretação, plataformas de observação, passadiços e/ou painéis interpretativos que transformam o caminho numa oportunidade de ficar a conhecer múltiplas histórias do Planeta Terra. Descubra, aventure-se. Devidamente sinalizada, integra 31 geossítios e três itinerários: ‘Freita: a serra encantada’, ‘Pelas minas e recantos desconhecidos do Paiva’ e ‘Paiva: o vale surpreendente’

Mais informação sobre as ‘Montanhas Mágicas’ em https://www.facebook.com/groups/DescobrirAsMontanhasMagicas/about

Abrangendo um conjunto de onze concelhos – Águeda, Albergaria-a-Velha, Anadia, Aveiro, Estarreja, Ílhavo, Murtosa, Oliveira do Bairro, Ovar, Sever do Vouga e Vagos – o território da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro apresenta caraterísticas diferentes e únicas, comparativamente a outras regiões do país. Há, porém, uma formação, que devido à sua dimensão e diferenciação geomorfológica com o restante território nacional, marca fortemente toda a região: a Ria de Aveiro, que pode conhecer em percursos cicláveis e pedonais seguindo a sua ‘Grande Rota’ (https://granderota.riadeaveiro.pt/grande-rota-ria-aveiro).

Nos concelhos de Oliveira de Azeméis e Santa Maria da Feira, também estão preparados vários percursos para os visitantes.

O “PR1 SMF – Trilho do Rio Uíma” é um percurso linear de pequena rota, localizado nas margens do Rio Uíma, com passagem pelas freguesias de Caldas de S. Jorge, Pigeiros e Escapães, no concelho de Santa Maria da Feira (https://cm-feira.pt/noticias/-/noticias/NoticiasListagemPortlet_INSTANCE_lJ34mnXDbbBj/detail/2102915).

Foto da CM de Santa Maria da Feira.

Em Águeda, são organizados percursos pedestres para dar a conhecer o concelho. A iniciativa ‘Caminhar pela Natureza’ segue pelo PR1 – Trilho da Pateira ao Águeda.

Por último, fica a sugestão para ir ao encontro dos moinhos de água de Albergaria-a-Velha – o concelho com maior número de moinhos de água inventariados da Europa, num esforço de preservação destes elementos com elevado valor patrimonial.
(https://www.cm-albergaria.pt/visitar/rotas-e-percursos?fbclid=IwAR0jQOEfSUk7ao5QfqGFdvFGuRqmZfFUT9j4b2xTpTXINxjYpHEJtKXrAvc).

365diasnomundo.com

Artigo relacionado

100 Roteiros pela Região de Aveiro

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.