Covid-19: “Taxa de crescimento é claramente inferior à nacional”, diz Salvador Malheiro para insistir nas medidas locais de contenção

1458
Meios de apoio a utentes do Hospital de Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

O presidente município de Ovar esperava, ontem ao final do dia, “nas próximas horas” resolver “todas as questões logísticas” do hospital de campanha, faltando chegar “todo o corpo médico e de enfermeiros”, bem como algum equipamento.

“Num dia em que continuamos a testar muito, em Ovar já levamos mais de 850 testes realizados por nossa iniciativa, ainda esperamos alguns resultados, mas temos números naturalmente a crescer”, referiu Salvador Malheiro dando conta de 267 infetados, 13 óbitos, um aumento, e os mesmos cinco recuperados.

O edil deixou uma ressalva em relação aos números, comparando-os com o panorama nacional para destacar medidas locais de contenção num concelho declarado em estado de calamidade desde 17 de março e envolto numa ‘cerca sanitária’.

“Apesar deste aumento de infetados e óbitos, é preciso ter noção que a taxa de crescimento é claramente inferior à nacional. Se crescêssemos tanto como Portugal não teríamos 267 infetados mas sim na ordem dos 1700 e nos óbitos seriam na ordem dos 100 óbitos. Isto quer dizer que o esforço que o povo vareiro está a fazer, de se manter em casa, as medidas musculadas, a dinâmica a cada dia, tem resultado”, sublinhou Salvador Malheiro.

O autarca voltou a pedir a colaboração dos residentes em manter o isolamento. “Estes resultados animadores, dão uma esperança, mas não é motivo para desde já retirar o pé do acelerador, o futuro é algo muito incerto. Temos só continuar a ficar em cá, reduzir completamente o contadto social para sair desta crise, Ovar poder dar exemplo ao país e começar a reerguer a economia”, concluiu.

(Informação ao minuto Covid-19 na RTP).

Artigos relacionados

Covid-19: Ovar atinge a dezena de óbitos / 17 infetados confirmados no lar da Santa Casa

Publicidade, Serviços & Donativos