Covid-19 não demove missão ambiental

774
Foto partilhada pela Associaç ao Bioliving.
Banner Ol. do Bairro – cultura – 728X90

Os jovens serão liderados por um grupo de cinco biólogos da associação, já muito experientes na organização e gestão destes campos internacionais, que incluem uma mostra do melhor que o nosso país tem para oferecer.

Por Milene Matos *

A Associação BioLiving organiza um campo internacional de voluntariado ambiental no Município de Estarreja.

EcoLusitanica é o nome do sexto campo internacional de voluntariado organizado pela Associação BioLiving, a coletividade de defesa do ambiente sediada em Albergaria-a-Velha.

Depois de campos de voluntariado organizados no concelho-sede, na Mealhada e em Lousada, EcoLusitanica decorre no concelho de Estarreja – conta com o total apoio da autarquia estarrejense e do Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. (IPDJ).

A Covid-19 não travou os jovens voluntários: 20 jovens oriundos de sete países diferentes (Portugal, Espanha, França, Itália, Hungria, Alemanha e Grécia). A associação e a autarquia, que viram o campo aprovado em fevereiro, aceitaram o desafio de adaptar todos os trabalhos e dinâmicas a uma situação de distanciamento, higiene e segurança máximas.

Respeitando criteriosamente todas as normas recomendadas pelo IPDJ e Direcção-Geral de Saúde, todas as atividades decorrem em segurança e o ambiente agradece a coragem dos jovens voluntários, que abdicaram de duas semanas das suas férias para abraçarem uma causa comum.

De 25 de julho a 5 de agosto, os trabalhos irão decorrer na freguesia de Canelas, onde serão recuperados ecossistemas ribeirinhos e património cultural na “micro-reserva natural” gerida pela Associação BioLiving, e também nos percursos do BioRia, através de tarefas de beneficiação da biodiversidade e de controlo de espécies exóticas invasoras.

Os jovens serão liderados por um grupo de cinco biólogos da associação, já muito experientes na organização e gestão destes campos internacionais, que incluem uma mostra do melhor que o nosso país tem para oferecer.

Da gastronomia às paisagens, da cidade anfitriã às praias e à ria de Aveiro, os jovens voluntários experienciarão uma experiência cultural muito gratificante.

O programa inclui ainda atividades de animação, jogos didáticos, palestras com especialistas, oficinas de observação de fauna, workshops de sustentabilidade e passeios culturais, este ano especialmente desafiantes para dar cumprimento a todas as regras de prevenção de contágio.

A pandemia não venceu a vontade destes jovens voluntários em contribuir abnegadamente para uma causa maior, num exemplo de responsabilidade cívica, resiliência e superação. As novas formas de trabalhar e colaborar são dificuldades que estão a ser ultrapassadas, para já, com resultados muito positivos para todos: organização e participantes.

* Associação BioLiving.

Publicidade, Serviços & Donativos