Covid-19: Águeda estabelece apoio social e económico

2117
Equipamento adquirido pela autarquia de Águeda.

O município de Águeda decidiu o alargamento do prazo de pagamento das rendas de habitações municipais e subsídio ao arrendamento até 30 de junho, sem aplicação de penalidades.

É uma das medidas de apoio à população que permitam minimizar as dificuldades criadas pelas restrições de saúde pública.

Está previsto também o adiantamento da aprovação da segunda fase da candidaturas ao ‘Programa do Subsídio ao Arrendamento’ para o mês de abril e aceitação de candidaturas em qualquer altura, desde que “devidamente comprovado que a sua situação económica/social decorre do impacto direto/indireto da pandemia”.

As medidas de apoio contemplam outras áreas da atividade municipal, como o adiamento dos pagamentos faseados ou de anuidades de direitos de superfícies sobre os lotes do Parque Empresarial do Casarão, até 30 de junho de 2020, sem aplicação de penalidades e a suspensão dos prazos para início de construção ou obtenção de autorização de utilização.

A Câmara informa ainda que adquiriu camas hospitalares, elétricas e articuladas, a serem utilizadas em “zonas de isolamento” de doentes em funcionamento há mais de um mês.

“A estratégia adotada pela autarquia passa por definir zonas específicas de isolamento e áreas reservadas, onde estas camas são colocadas, e por garantir os recursos onde e sempre que são necessários”, explica uma nota.

Artigo relacionado

BE acusa Câmara de Águeda de desrespeito de normas. Autarquia nega

(Informação ao minuto Covid-19 na RTP).

Publicidade, Serviços & Donativos