Confessa tráfico de droga apanhada em encomenda levantada pela mãe

1083
Tribunal de Aveiro.

Um homem de 33 anos confessou integralmente, esta manhã, no Tribunal de Aveiro, que traficou drogas diversas, em Águeda, junto de consumidores locais.

A Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro chegou ao arguido no Verão do ano passado após tomar conhecimento de uma encomenda por via aérea levantada pela mãe sem que soubesse o conteúdo, no caso 250 comprimidos de MDMA (ecstasy) remetidos a partir da Inglaterra no valor de 700 euros.

Confrontado pelo juiz presidente com o teor da acusação, o homem, atualmente em prisão domiciliária, depois de ter estado vários meses em preventiva, assumiu que “é tudo verdade e não valia a pena estar a mentir”.

Já em resposta ao advogado de defesa, confirmou que foi consumidor de haxixe desde os 16 anos. Mesmo na cadeia, manteve o vício, conseguindo droga junto de outros reclusos com quem dividia a cela, afastando-se apenas quando passou a ter atividade na cozinha e a ser acompanhado.

Questionado pelo Procurador do Ministério Público, o arguido afirmou pretender retomar a ajuda no negócio da família.

O pai, empresário do sector das ferragens, chamado enquanto testemunha, aceitou prestar depoimento e garantiu que “foi uma surpresa e das grandes” saber do envolvimento do filho, que trabalhava consigo, em consumo ou tráfico.

A detenção ocorreu no início de agosto de 2018. O arguido tinha na casa onde vivia milhares de doses de haxixe, anfetaminas, ecstasy, LSD e liamba que seriam revendidos a partir da residência e a outros clientes em cafés.

A investigação esteve a cargo da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE), no âmbito da prevenção e repressão da introdução de produtos estupefacientes em território nacional.

As buscas permitiram encontrar 1,3 quilos de canábis (6.500 doses), 75 micro-selos de LSD, anfetaminas e liamba, além de 1405 euros.

(em atualização)

Publicidade, Serviços & Donativos