CIRA com orçamento recorde de 26,2 milhões de euros vai procurar novos financiamentos e mais competências

778
Edifício sede da CIRA, Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

As Grandes Opções do Plano (GOP) da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) para 2021, aprovado pelo conselho intermunicipal, “assumem um elevado nível de investimento”, prevendo-se um valor de 25,4 milhões de euros num orçamento “recorde” de quase 26,2 milhões de euros.

Segundo Ribau Esteves, autarca de Aveiro que preside à CIRA, a proposta a submeter à Assembleia Intermunicipal “demonstra bem” o “crescimento sustentado” comunidade intermunicipal “ao longo dos anos”, com uma “aposta renovada em dar contributos para uma Região de Aveiro mais forte, com projetos tão diferentes e relevantes”.

São destacados os projetos da Ponte Açude do Rio Novo do Príncipe e o Sistema de Defesa Primário do Baixo Vouga Lagunar, bem como a ‘Grande Rota da Ria de Aveiro’ ou o programa ‘[email protected]’, uma intervenção para combate ao abandono escolar e de promoção do sucesso educativo.

Em 2021, a CIRA irá empenhar-se nas candidaturas a novos financiamentos, seja através do programa Centro 2020, seja do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ou mesmo do novo quadro financeiro plurianual 2021/2027.

Na área do planeamento do território, avançará a revisão do Plano Intermunicipal de Ordenamento da Ria de Aveiro ([email protected]), “cuidando da integração de novos e importantes fatores como as alterações climática”.

Relativamente à descentralização, com novas competências já assumidas para 2020, a CIRA será capacitada para assumir a gestão pública “em múltiplas áreas de atividade e na execução de diferentes projetos.”

» A Região de Aveiro tem múltiplos assuntos “pendentes” de decisão governamental, destacando-se o Polis 2, as obras do Baixo Vouga Lagunar, a gestão integrada e autónoma da Ria de Aveiro ou o fim das portagens das autoestradas A17, A25 e A29 nos circuitos intra-NUT III da Região de Aveiro.

» Entre as prioridades da CIRA figuram a ampliação com integração do Centro Académico Clínico e requalificação do Hospital Infante D. Pedro em Aveiro e dos Hospitais de Águeda e Estarreja no quadro do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, a gestão da Proteção Civil e da gestão sustentável da Floresta incluindo a construção de uma Central de Biomassa na Região de Aveiro, um novo pacote de investimentos na Ria de Aveiro, as ‘Vias para a Competitividade’ (ligações rodoviárias), a ligação ferroviária Aveiro/Viseu/Salamanca, o Centro Intermunicipal de Recolha Oficial de Animais, entre outros.

Ler press completo da CIRA sobre as GOP/Orçamento de 2021

Artigos relacionados

Descontos nas antigas SCUT não satisfazem a CIRA

CIRA aguarda licença ambiental para colocar em marcha ponte-açude de Cacia

Governo / Visão estratégica: CIRA pede “aposta concreta na coesão territorial à escala nacional”

Publicidade, Serviços & Donativos