CIRA com orçamento recorde de 26,2 milhões de euros vai procurar novos financiamentos e mais competências

838
Edifício sede da CIRA, Aveiro.

As Grandes Opções do Plano (GOP) da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) para 2021, aprovado pelo conselho intermunicipal, “assumem um elevado nível de investimento”, prevendo-se um valor de 25,4 milhões de euros num orçamento “recorde” de quase 26,2 milhões de euros.

Segundo Ribau Esteves, autarca de Aveiro que preside à CIRA, a proposta a submeter à Assembleia Intermunicipal “demonstra bem” o “crescimento sustentado” comunidade intermunicipal “ao longo dos anos”, com uma “aposta renovada em dar contributos para uma Região de Aveiro mais forte, com projetos tão diferentes e relevantes”.

São destacados os projetos da Ponte Açude do Rio Novo do Príncipe e o Sistema de Defesa Primário do Baixo Vouga Lagunar, bem como a ‘Grande Rota da Ria de Aveiro’ ou o programa ‘[email protected]’, uma intervenção para combate ao abandono escolar e de promoção do sucesso educativo.

Em 2021, a CIRA irá empenhar-se nas candidaturas a novos financiamentos, seja através do programa Centro 2020, seja do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ou mesmo do novo quadro financeiro plurianual 2021/2027.

Na área do planeamento do território, avançará a revisão do Plano Intermunicipal de Ordenamento da Ria de Aveiro ([email protected]), “cuidando da integração de novos e importantes fatores como as alterações climática”.

Relativamente à descentralização, com novas competências já assumidas para 2020, a CIRA será capacitada para assumir a gestão pública “em múltiplas áreas de atividade e na execução de diferentes projetos.”

» A Região de Aveiro tem múltiplos assuntos “pendentes” de decisão governamental, destacando-se o Polis 2, as obras do Baixo Vouga Lagunar, a gestão integrada e autónoma da Ria de Aveiro ou o fim das portagens das autoestradas A17, A25 e A29 nos circuitos intra-NUT III da Região de Aveiro.

» Entre as prioridades da CIRA figuram a ampliação com integração do Centro Académico Clínico e requalificação do Hospital Infante D. Pedro em Aveiro e dos Hospitais de Águeda e Estarreja no quadro do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, a gestão da Proteção Civil e da gestão sustentável da Floresta incluindo a construção de uma Central de Biomassa na Região de Aveiro, um novo pacote de investimentos na Ria de Aveiro, as ‘Vias para a Competitividade’ (ligações rodoviárias), a ligação ferroviária Aveiro/Viseu/Salamanca, o Centro Intermunicipal de Recolha Oficial de Animais, entre outros.

Ler press completo da CIRA sobre as GOP/Orçamento de 2021

Artigos relacionados

Descontos nas antigas SCUT não satisfazem a CIRA

CIRA aguarda licença ambiental para colocar em marcha ponte-açude de Cacia

Governo / Visão estratégica: CIRA pede “aposta concreta na coesão territorial à escala nacional”

Publicidade, Serviços & Donativos