Ciência com e para a sociedade

425
Universidade de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Envolver a sociedade na ciência permite tornar os processos de produção de conhecimento mais eficientes, bem como aumentar a sua relevância e impacto.

Por Paulo Jorge Ferreira *

Desta forma é possível orientar a I&D para as expetativas, prioridades, necessidades e exigências da sociedade e retirar também todas as vantagens que resultam da sua qualificação e capacitação.

É fundamental criar condições para tornar realidade a colaboração estreita entre a sociedade e a comunidade científica na busca conjunta de soluções para os desafios societais. E é fundamental fazê-lo de forma colaborativa e aberta, abordando os problemas de forma transnacional, sem paredes. As grandes questões do nosso tempo não têm nacionalidade.

A ECIU University, a Universidade Europeia que a Universidade de Aveiro integra, lançou o SMART-ER, o primeiro instituto de investigação virtual europeu. A iniciativa pretende fomentar o diálogo com a sociedade, através de um modelo de investigação e inovação sem barreiras, sem limitações em termos de disciplinas, setores e países, baseando-se essencialmente num ambiente colaborativo online.

O projeto recebeu 2 milhões de euros em financiamento através do programa HORIZON 2020 e convida governos locais ou regionais, empresas, organizações cívicas e cidadãos a envolver-se na procura, desenvolvimento e implementação de soluções para dar resposta ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 11 da ONU: tornar as nossas cidades e comunidades mais sustentáveis.

A nova abordagem implica a estreita colaboração dos investigadores das 12 instituições da ECIU University. É uma oportunidade para aprendermos ao nível local e global e para criarmos comunidades de produção de conhecimento mais alargadas. As iniciativas de ciência cidadã realizadas neste contexto servirão para colocar em prática os mecanismos e estruturas que estão a ser projetados no contexto deste novo instituto de investigação virtual.

Envolver instituições, comunidades e cidadãos de diversos países permite aumentar o impacto social do conhecimento, multiplicando o seu impacto. Juntos chegaremos mais longe que separados.

Vale a pena considerar.

* Reitor da Universidade de Aveiro. Artigo publicado no site UA.pt