CDS quer o reforço e requalificação urgentes de valências do Hospital Dr. Francisco Zagalo

224
Hospital Francisco Zagalo, Ovar.
Dreamweb 728×90 – Video I

Na recomendação, cujos dois primeiros subscritores são os deputados João Pinho de Almeida e António Carlos Monteiro, o CDS salienta que o Hospital Dr. Francisco Zagalo, em Ovar, não está integrado em nenhum Centro Hospitalar ou Unidade Local de Saúde, o que, ao longo dos tempos, tem levantado incertezas relativamente ao funcionamento e ao futuro da Unidade, dúvidas essas que geraram um clima de insegurança junto da população, que ainda hoje se mantém.

O CDS, através de um projeto de resolução que deu entrada esta sexta-feira no Parlamento, recomenda ao Governo:

1- A requalificação urgente do Bloco Operatório do Hospital Dr. Francisco Zagalo;

2- A abertura de um Serviço de Urgências ou de um serviço de saúde alargado para casos urgentes;

3- O reforço de profissionais de saúde em número necessário para que todas as valências do Hospital Dr. Francisco Zagalo possam funcionar em pleno.

Considerado como um hospital de excelência, esta Unidade presta um serviço incomparável de proximidade à população de Ovar e áreas limítrofes dos concelhos vizinhos.

Além de integrar a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados através de uma Unidade de Convalescença, o Hospital Dr. Francisco Zagalo assegura as especialidades de Medicina Interna, Pediatria, Cardiologia, Dermatologia, Medicina Física e Reabilitação, Cirurgia, Ortopedia, Urologia, Otorrinolaringologia e Oftalmologia, para além de uma variedade de meios complementares de diagnóstico e terapêutica e do Bloco Operatório.

Um dos problemas do Hospital Dr. Francisco Zagalo, que se vem arrastando no tempo, é precisamente a falta de condições técnicas e de segurança do Bloco Operatório, cuja requalificação é uma promessa por cumprir da parte do atual Governo, e que, a concretizar-se, viria permitir uma melhor e mais segura prestação de cuidados de saúde aos seus utentes.

Também, e à semelhança do que aconteceu noutras zonas do país, em 2007 o Hospital Dr. Francisco Zagalo viu encerrado o seu Serviço de Urgências, obrigando a que, desde então, a população recorra às urgências do Hospital São Sebastião, em Santa Maria da Feira, com todos os constrangimentos que isso acarreta em tempo, custos e comodidade, em particular para a população mais envelhecida.

O Hospital Dr. Francisco Zagalo serve um concelho com mais de 55.000 habitantes, ao qual acresce o facto de esta ser uma região com risco de trauma e risco industrial elevado, uma vez que conta com um polo industrial variado que inclui um grande número de empresas, muitas delas indústrias de alto risco, não se podendo também ignorar a grande sinistralidade rodoviária registada nas estradas desta área geográfica. Relativamente à mobilidade sazonal da população, a região de Aveiro conta com um polo universitário com cerca de quinze mil estudantes, bem como um polo turístico especialmente relevante.

A estes fatores acresce a sazonalidade, com o aumento significativo da população durante o verão, já que o Hospital Dr. Francisco Zagalo é a unidade de saúde de referência quer para as praias de Ovar – Esmoriz, Cortegaça, Maceda, Furadouro e Torrão do Lameiro –, quer para a Torreira e S. Jacinto.

Também neste caso há promessas do atual Governo de concretizar a abertura de um atendimento que possa permitir a prestação de um serviço de saúde alargado para casos urgentes. É de facto importante que o Hospital Dr. Francisco Zagalo possa dar resposta aos utentes com pequenas urgências, evitando assim não só a sobrecarga do SU do Hospital de São Sebastião, mas, e sobretudo, acentuando a sua característica de hospital de proximidade.

CDS