Beira-Mar concorda com cancelamento do CdP e já prepara nova época

4049
Beira-Mar: Regresso ao trabalho na época de 2019-20.
Smartfire 728×90 – 1

O Beira-Mar está ao lado da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) no cancelamento do Campeonato de Portugal (CdP), negoceia com o plantel a forma de honrar os compromissos assumidos e prepara já a nova época.

“Concordámos com a decisão, como aliás tivemos oportunidade de transmitir na Associação de Futebol de Aveiro e na FPF”, adiantou Afonso Miranda, presidente adjunto.

“Mais importante que os resultados desportivos e a competição está a saúde da comunidade. Dar continuidade a uma prova que está interrompida há semanas, em que os atletas ja perderam o ritmo competitivo, e que ainda não se vê luz ao fundo do túnel para a vida voltar ao normal, seria esquecer a verdade desportiva”, disse o dirigente do Beira-Mar a explicar a posição defendida pelo clube junto da FPF e da AFA.

O impacto da decisão do principal organismo do futebol português está a ser agora levado às suas consequências não desportivas. “Internamente, já ontem tínhamos dialogado com atletas e staff, comunicando a posição do clube sobre este campeonato e dando nota frontal das condições que o clube terá para honrar com os compromissos”, referiu o presidente adjunto.

O Beira-Mar também pensa já no futuro. “Mais importante que esta decisão, que era sobretudo de sensatez, é estarmos atentos e participativos junto da FPF para desenhar o próximo modelo competitivo. Há uma oportunidade nesta dificuldade da FPF alterar o actual modelo que está caduco para a generalidade dos Clubes”, defendeu Afonso Miranda.

A direção, agora numa fase já de desmobilização do plantel, procura traçar caminhos também para o percurso a realizar tendo em vista a nova época. “Estamos a trabalhar há duas semanas no projecto. Temos de ter a capacidade para transformar o negativo em positivo e desenhar novo rumo para um clube que tem vindo a credibilizar-se mas que ainda não conseguiu a implementação social que deseja, nem as infraestruturas que a história exige. Quando existirem condições para tal iremos apresentar o projecto do Beira-Mar para os próximos anos”, adiantou o dirigente.

“Certo é que o paradigma no futebol também vai ter de mudar. Não estamos moribundos, estamos motivados para dar a volta mais uma vez, ou nao seríamos nós Beiramarenses”, concluiu Afonso Miranda.

O Sport Clube Beira-Mar entrará necessariamente, também, em período eleitoral, tendo a atual direção assumido funções em maio de 2017.

“Aos ‘meus’ primeiros atletas, meu muito obrigado pelo o respeito, pela atenção e pela dedicação. Ao staff técnico, departamento médico e staff diretivo um até já… é hora de começarmos a preparar a próxima que vai ter adversidades por causa desta pandemia. Já sinto a falta da relva!” – Fabeta Barros, treinador adjunto do Beira-Mar.

Artigos relacionados

Futebol: Provas seniores não profissionais canceladas e sem campeão

Beira-Mar: Agendamento das eleições para os orgãos sociais só após surto do Covid-19

Publicidade, Serviços & Donativos