Aveiro: Greve climática aproveitada na AM para criticas à cave de estacionamento no Rossio

2836
Edifício da Assembleia Municipal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

A ‘greve climática global’, que mobilizou, esta sexta-feira, manifestações da camada estudantil em vários locais do País, incluindo na cidade de Aveiro, serviu de pretexto à contestação ao projeto de requalificação do jardim do Rossio com cave de estacionamento, visto como contrário às exigências de proteção ambiental.

O assunto foi colocado no período antes da ordem do dia da Assembleia Municipal pelo BE. Virgínia Matos considerou que “é preciso mudar” o modelo de economia que deixa o planeta “à beira do colapso”, com “novas políticas”, começando por lembrar a necessidade de apostar nos transportes coletivos, o que levou a “lamentar a concessão” feita pela Câmara “que reduziu carreiras”.

Outra eleita bloquista, Rita Batista, apontou ‘baterias’ ao projeto do Rossio na sequência do anúncio feito pelo presidente da Câmara, confirmando o avanço do projeto com estacionamento subterrâneo trazendo “mais carros e carbonização” à cidade sem atender as queixas.

“Usou a bandeira da participação e acaba por dizer que foi irrelevante, sem cedências ou levar os contributos em conta. Centenas de pessoas na Assembleia Municipal, manifestações e petições”, lembrou, acusando ainda Ribau Esteves de evitar “o custo político” ao não incluir explicitamente o projeto no programa eleitoral. “As unidades hoteleiras é que vão decidir”, ironizou.

Fernando Nogueira, do PS, estranhou “o debate” previsto “em sede do projeto de obra”, que já “reflete opções e visões sobre a cidade”. E quis saber “qual a posição em que se coloca a maioria, como vê, se há incómodo ou não há”. “Estamos a jogar opções estratégicas, que não vão resolver um problema mas criam outros, reduz-se a uma pequena bolsa de estacionamento. Em que posição se coloca a coligação ?”, questionou.

Manuel Prior, porta voz do PSD, deu a resposta em jeito de esclarecimento pela parte que lhe toca: “Esta bancada apoiará um Rossio mais verde, com mais árvores, mais pedonal, com bateria de wc digna, sem carros nenhuns à superfície e um parque com piso menos 1”, disse.

“Tomámos todas as boas decisões para ter um bom projeto”

“Estamos a acabar o projeto do Rossio. O concurso de ideias foi muito discutido, a primeira versão do estudo prévio muito discutida. Tomámos todas as boas decisões para ter um bom projeto. A concessão virá à Assembleia Municipal. Já respondi a pessoas com medo. É preciso seriedade, temos uma empresa que garante a solidez técnica, ao mais alto nível, do estacionamento.
Há gente que não quer saber da cidade e do bem dos outros, está a pensar no seu eu, é triste e grave, de gente que não sabe o que é democracia. Não tivemos cá ninguém hoje, vamos ter cá para a próxima. São jogadas por baixo da mesa, a querer levar guerras para outros patamares.
Vai ser um projeto de excelência. O próximo passo é ter empreiteiro. Estamos com uma atitude tranquila, sem jogos debaixo da mesa, sem corrupção”. – Ribau Esteves, presidente da Câmara.

Publicidade, Serviços & Donativos