Aveiro: ‘Desafio da Mobilidade’ com segunda fase de candidaturas abertas

894
BUGA, Aveiro

Aveiro Tech City – Abertas inscrições para 2.ª edição do ‘Desafio da Mobilidade’
No âmbito da iniciativa Aveiro Tech City, a Câmara Municipal de Aveiro (CMA) tem em curso um Desafio de Mobilidade, que teve na sua primeira edição, lançada no final do ano de 2019, um número final de 89 participantes.

Sendo que a CMA pretende um universo total de 180 utilizadores, no sentido de tornar os dados do estudo de caso suficientemente robustos e creditados, o executivo municipal deliberou autorizar o lançamento de uma segunda fase de candidaturas para distribuição das restantes 91 unidades See.sense para bicicletas e consequente aprovação das normas de participação.

O ‘Desafio da Mobilidade’ decorre desde dezembro de 2019 e até dezembro de 2021 e está aberto à participação de qualquer pessoa a partir de 16 anos, com bicicleta própria e smartphone com dados móveis para utilizar a aplicação “See.Sense Ace Rear”.

As inscrições estão abertas até ao dia 29 de fevereiro de 2020 através do preenchimento do formulário disponível em https://www.aveirotechcity.pt/.

A participação terá um custo simbólico de 5,00€, referente à aquisição do equipamento da See.Sense.

Este estudo de caso tem como principal objetivo potenciar o uso da bicicleta como meio de transporte sustentável e seguro.

Para além de promover a segurança dos ciclistas, será possível recolher informação e dados que nos permitem conhecer e melhorar os trajetos usados por bicicletas, acompanhando as opções de circuito dos seus utilizadores. Estes dados serão recolhidos e integrados na plataforma urbana do Município de Aveiro, neste momento em desenvolvimento pela Altice Labs no âmbito do projeto Aveiro Steam City.

Esta iniciativa contempla a distribuição de equipamentos “See.Sense Ace Rear”, uma luz de bicicleta, com vários sensores instalados (800 gravações/segundo), permitindo detetar e reconhecer riscos e situações com maior intensidade de trânsito, aumentando a luminosidade e ritmo da intermitência, gerir o nível de luz consoante a altura do dia e o nível de bateria existente e com um raio de visibilidade até 1,5 kms de distância. Por outro lado, os sensores irão recolher vários tipos de dados que vão ser transferidos para uma plataforma de análise. Essa informação permite à CMA analisar os trajetos usados pelos utilizadores de bicicletas.

Para maior e melhor eficácia na divulgação e implementação deste projeto, a CMA envolveu entidades que têm no seu objeto social, como principal objetivo, a promoção do uso da bicicleta, nomeadamente, o NBICLA da AAUAv, a Cicloeixo e a Ciclaveiro, que estão a colaborar ativamente na prossecução do sucesso que é desejado na concretização desta iniciativa, garantindo a adesão da comunidade aveirense utilizadora da bicicleta, proporcionando aos ciclistas ferramentas que lhes permitam maiores níveis de segurança

Publicidade, Serviços & Donativos