Aveiro: Confessa roubos na via pública sob ameaça de navalha

3212
Agentes da PSP (Aveiro).
Smartfire 728×90 – 1

O Tribunal de Aveiro decidiu emitir mandados de detenção de dois indivíduos que faltaram, sem justificação, ao início de julgamento por roubos sob ameaça de navalha ocorridos na via pública, na cidade de Aveiro entre novembro de 2017 e março de 2018. O Ministério Público promoveu, também, a alteração das medidas de coação.

O único arguido presente, atualmente em prisão preventiva, confessou quase todos os factos de que está acusado alegando que precisava de dinheiro (entre 150 a 200 euros por dia) para consumir droga e incriminou os restantes acusados. Só negou um roubo com sequestro em que terá agido com dois outros amigos.

Uma jovem, à data dos factos menor (16 anos), que também participava nos assaltos, mas não foi acusada devido à idade, encontra-se institucionalizada, não tendo comparecido por motivos médicos, já que foi mãe.

No início do julgamento, o tribunal ouviu o arguido presente, que apenas não assumiu um dos dez roubos imputados. O derradeiro episódio antes de ficar em prisão preventiva, ocorrido em março deste ano.

Segundo a acusação, o indivíduo junto com dois outros amigos, obrigou três homens a seguirem de carro até Santiago, encostando a navalha ao pescoço de um deles. Chegados ao destino, roubou-lhes dinheiro (250 euros).

O arguido negou, alegando que a quantia lhe tinha sido confiada pelos supostos ofendidos para comprar droga a um traficante que conhecia em Santiago.

No entanto, acabaria por fugir na posse das quantias sem entregar o produto. Um ‘esquema’ que o trio usaria para “enganar” consumidores, dividindo depois o dinheiro.

O indivíduo, que se mostrou arrependido e determinando em não voltar a cometer crimes, responde ainda por três roubos tentados e um crime de ofensas à integridade física.

Os assaltos do grupo atualmente entre os 18 e 24 anos que está agora em julgamento ocorriam na via pública durante o dia. Normalmente, os três arguidos e a menor cercavam as vítimas escolhidas aleatoriamente na rua, começando por pedir “um euro”. Depois, sob intimidação, e até exbindo uma navalha, roubavam dinheiro das carteiras e telemóveis aos transeuntes.

A 24 de novembro cometeram três assaltos entre as 17:00 e 18:00, conseguindo roubar a uma pessoa o cartão multibanco e levantar 100 euros. Seriam detidos pela PSP após a terceira tentativa. Restituídos à liberdade, continuaram na mesma ‘onda’ com pelo menos mais dois roubos juntos.