Autárquicas 21 / Aveiro: Luís Souto está “desesperado” e “revela tendências totalitaristas”, acusa candidato à AM da coligação ‘Viva Aveiro’

1316
Francisco Picado, candidato à Assembleia Municipal pela coligação 'Viva Aveiro'.
Dreamweb 728×90 – Video I

O candidato da coligação ‘Viva Aveiro’ (PS-PAN) à Assembleia Municipal (AM) de Aveiro deixou reparos em jeito de lamento, esta sexta-feira, ao comentar as palavras do presidente daquele orgão em funções e recandidato pela coligação PSD-CDS-PPM, Luís Souto, proferidas a encerrar um fórum online municipal realizado com a participação de munícipes na quarta-feira à noite.

Em causa, referências à forma como outros partidos e movimentos cívicos se posicionaram e foram intervindo durante a campanha, que está agora a terminar.

“Não deixa de ser com alguma ironia que constato que, quem nos últimos anos demonstrou um comportamento caraterizado por uma ausência de ideias próprias, critique os outros por isso”, começou por referir Francisco Picado durante uma ação de campanha eleitoral que decorreu na freguesia de Cacia.

Para Luís Souto, a disputa eleitoral em Aveiro ocorreu “num contexto de muita entropia, muito ruído e algum folclore por propostas de partidos, de movimentos e de amálgamas que não têm coerência alguma”.

Artigo relacionado

Autárquicas 21: Aveiro: “Entropia, ruído e algum folclore” com “amálgamas que não têm coerência alguma” – Luís Souto (AcA), sobre a oposição local

Francisco Picado estendeu o seu desagrado a outras referências feitas nas declarações produzidas no fórum online por parte do número um da lista para a Assembleia Municipal, nomeadamente sobre a forma como a discussão é suscitada por partidos da oposição, bem como os termos em que justifica a necessidade de uma votação maioritária.

“Nas questiúnculas partidárias, presumo que esteja a falar do seu próprio partido. Finalmente, o apelo a uma maioria sólida na Assembleia Municipal , para além de desesperado, revela tendências totalitaristas, talvez fruto de alguma proximidade com a monarquia”, afirmou.

Francisco Picado finalizou garantindo que, pela sua parte, a ser eleito presidente da mesa, a Assembleia Municipal “será aquilo que os aveirenses quiserem que seja, mas sempre livre e nunca refém de interesse pessoais e partidários”.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.