Autarquias da Região de Aveiro insistem em isenções nas antigas Scut

1672
Portagens eletrónicas, Aveiro.

A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) deverá apresentar, no final primeiro trimestre do ano, uma nova proposta ao Governo para aliviar ou mesmo isentar os encargos com portagens nas viagens de curta distâncias em autoestradas.

O tema das antigas auto-estradas sem custos para o utilizador (Scut) voltou a ser analisado pelos membros do conselho intermunicipal na última reunião ordinária de 2018.

O território da Região de Aveiro é cruzado por três vias com portagens electrónicas: A25 (antigo IP5) , A29 (Aveiro Norte) e A17 (Aveiro Sul).

A cobrança entre a cidade de Aveiro e Angeja (Albergaria-A-Velha) há muito que motiva contestação por abranger um troço do antigo IP5, levando grande parte do tráfego a circular pela antiga EN 109, que atravessa a freguesia de Cacia.

Os autarcas decidiram sugerir a elaboração de um novo ofício ao Governo propondo um novo modelo de portagens.

As Câmaras vão retomar a ideia de isentar a circulação rodoviária nos circuitos intra NUT, ou seja no território abrangido pelos municípios da CIRA.

O ofício irá apresentar como “fundamentação o facto das autoestradas que atravessam a região serem estruturantes e não terem alternativas.”

A CIRA espera ter o apoio de “empresas relevantes” da região “evidenciando as vantagens dessa opção em termos de ganhos de tempo e ganhos económicos. “

Nesse sentido, deverá ser proposta a aplicação de incentivos ao uso das autoestradas pelos pesados.