Aveiro / Assembleia Municipal: PSD apela ao PS para ajudar a interceder por Aveiro junto do Governo

357
Assembleia Municipal de Aveiro.

A bancada do PSD na Assembleia Municipal (AM) de Aveiro aproveitou a tomada de posse para o novo mandato, esta terça-feira, para deixar um “apelo ao maior partido da oposição” naquele orgão.

Manuel Prior, porta-voz dos sociais democratas, sensibilizou o PS para “connosco, ao nosso lado, ou à nossa frente” ajude o executivo a resolver “o passivo de vários Governos” para com Aveiro.

O deputado enumerou a ampliação do hospital, a instalação da unidade de saúde de Requeixo, Nariz e Nossa Senhora de Fátima, as requalificações do centro de saúde de Aveiro e do Conservatório de Música, a “definição” da escola Homem Cristo, assim como a criação de novos edifícios do tribunal, investimento em estradas nacionais, reabilitação de habitação social, a cedência da antiga lota, o “fim” das portagens na zona citadina como alguns dos “grandes temas” para os quais entendeu “chamar o maior partido a ajudar”, seguindo “o exemplo” da colaboração entre Governo e autarquia que permitiu colocar em marcha o eixo ‘Aveiro-Águeda.

Anteriormente, ouviram-se todos os restantes representantes de bancadas partidárias. Francisco Picado, do PS, aceitou que a maioria PSD-CDS-PPM tem um programa sufragado, mas não deixou de lembrar que o papel da oposição é diferente. “Respeitamos os resultados obviamente, não obstante cumpriremos o nosso papel, de pugnar pelas nossas ideias, com uma posição construtiva”, afirmou, esperando que, “dentro do possível, haja acolhimento” para “um bom mandato a bem de Aveiro”.

David Silva, único eleito da CDU, deixou ficar “a certeza inequívoca” de um mandato empenhado em garantir uma gestão camarária “democrática, justa, solidária e mais fraterna, para os que vivem no concelho”. Um lugar para exercer como “a voz do povo aveirense e não só de quem elegeu a representação” na AM, com a defesa “intransigente” dos serviços públicos, associações, transportes, ambiente e qualidade de vida”, entre outras áreas.

Também com um eleito, o Chega estreia-se no orgão fiscalizador. Gabriel Bernardo tomou posse a salientar “algumas das bandeiras” do partido, como a redução de impostos municipais, mais transparência e simplificação administrativa. “Estamos aqui para servir os munícipes e zelar pelo interesse coletivo, com um contributo construtivo para o concelho conseguir ter um melhor índice de qualidade de vida”, disse.

O PPM conseguiu no âmbito da Aliança com Aveiro (AcA) regressar à AM ao fim de muitos anos, cabendo a representação a Filipe Ramos. “Exerceremos funções com lisura e respeito pelo serviço público, o que os políticos por vezes esquecem, e para beneficiar a vida das pessoas”, disse, esperando contribuir para a gestão municipal que possa melhorar a qualidade de vida de Aveiro.

Do PAN, que passou a ter dois eleitos através da lista conjunta com o PS, tomou a a palavra Pedro Rodrigues, comprometendo-se enquanto jovem a diminuir “a distância geracional” na AM. O partido mostra-se disponível a fazer “um esforço para estabelecer pontes” entre as forças partidárias para tornar Aveiro “uma sociedade mais justa, inclusiva, com mobilidade suave” e atender à “proteção e bem estar animal, onde esta praticamente por tudo concretizar”.

Rita Batista, do BE, que mantém dois eleitos, fez votos para que seja “um mandato com mais preocupações sociais”. Os bloquistas, pela sua parte, pretendem levar à AM “o que nos chega como sendo preocupações individuais e coletivas” para garantir a igualdade entre os cidadãos no acesso, por exemplo, a habitação ou transportes, mas também a valorização do espaço público, mobilidade ativa e atenção às alterações climáticas. “Aveiro pode dar respostas a mais aveirenses, a um leque da população maior. Para as respostas, estaremos sempre disponíveis”, disse.

Do CDS, Jorge Greno, que continua do mandato anterior, desejou “a continuação do trabalho” lançado pela maioria atual em 2013, como os aveirenses decidiram “de forma clara” nas eleições de 26 de setembro último, num percurso que “mostra que Aveiro está substancialmente melhor”.

Consultar resultados eleitorais para a Assembleia Municipal de Aveiro

Presidente da AM deseja retomar sessões nas freguesias

A mesa da AM seria eleita com 24 votos a favor, 10 brancos e três nulos entre os 37 deputados. Além do presidente Luís Souto, duas secretárias da coligação PSD-PPM-CDS completam a mesa.

O presidente da AM anunciou que pretende retomar as sessões descentralizadas, interrompidas pela pandemia, e outras iniciativas para “conhecer melhor as freguesias”. Pretende-se neste mandato assegurar, também, condições para o acompanhamento dos trabalhos por cidadãos portadores de deficiência, bem como dar continuidade a assembleias de jovens, sem esquecer uma atenção à presença multicultural no concelho (imigrantes e outros cidadãos estrangeiros).

À maioria, Luís Souto pediu que não que esqueça também a função fiscalizadora. Enquanto da oposição, espera propostas “com objetividade e construtivas”.

Assistir à tomada de posse da Assembleia Municipal para o mandato 2021-25.

Artigo relacionado

Ribau Esteves empenhado num mandato de “grande crescimento e desenvolvimento” para Aveiro

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.