Artesãos à espera de autorização para o regresso das ‘feirinhas’

970
Feira de Artes e Ofícios, Aveiro.

A Associação A Barrica manteve contatos com a Câmara de Aveiro nos últimos dias tendo em vista o regresso das feiras de venda de artesanato que foram suspensas após a declaração de estado de emergência devido ao Covid-19.

“Ainda não sabemos como vai acontecer, porque a própria autarquia não sabe”, referiu Evaristo Silva, presidente da direção, lembrando que “a última palavra tem de ser dada pela autoridade local de saúde, que é quem dá autorização”.

Desde o Natal, aquando da exposição de presépios tradicionais, que os artesãos de A Barrica praticamente não voltaram a vender no espaço público em Aveiro. A altura da páscoa, com muitos turistas, que é aproveitada para a feira ‘Artesanato na Primavera’, ficou sem efeito.

Os artesãos acreditam que a nova fase de desconfinamento em curso poderá trazer novidades. “Estamos convitos que vamos começar a fazer o’Artesanato na Praça’, que era mensal, não sabemos é quando exactamente”, referiu Evaristo Silva, acreditando que dentro de algumas semanas também pode voltar o ‘Artes do Canal’.

A Barrica espera que o Verão permita montar a tradicional Feira de Artes e Ofícios, no Rossio, ainda que respeitando condicionantes a estabelecer pela autoridade de saúde.

Já a loja da associação, na Praça Melo Freitas, poderá reabrir dentro de pouco tempo, com as regras aplicadas ao comércio.

Os artesãos limitaram-se nos últimos meses a produzir para stock com “uma ou outra venda” de encomendas por contacto telefónico ou pelas redes sociais.

A reanimação da atividade económica poderá ajudar a trazer visitantes à cidade, que são potenciais clientes da loja. “Nesta altura vamos vender a quem ? Ainda não há turistas”, lamenta Evaristo Silva.

Existem apoios disponibilizados para os profissionais do setor, mas “chegar lá parece-nos complicado, vamos ver”, referiu o artesão cerâmico mostrando-se céptico quando às ajudas estatais.

Publicidade, Serviços & Donativos