Área militar de S. Jacinto a postos para acolher refugiados

917
Comité das Regiões, Marselha.
Dreamweb 728×90 – Video I

O presidente da Câmara de Aveiro subscreveu uma declaração dos autarcas presentes na cimeira do Comité das Regiões, em Marselha, França, que teve lugar nos últimos dois dias, contra guerra na Ucrânia iniciada há uma semana com a uma invasão russa.

A tomada de posição assumida defende “o fim do ataque russo à Ucrânia e expressando o compromisso de apoio total aos cidadãos ucranianos agora e no futuro”, refere um comunicado da autarquia aveirense.

Os autarcas expressam, também, “o compromisso de apoio total aos cidadãos ucranianos agora e no futuro”, nomeadamente com a organização dos recursos e da ajuda humanitária aos ucranianos, nas fronteiras com a Polónia, Roménia e Moldávia.

Ajuda humanitária por canal seguro e com envolvimento operacional do Governo, pede Ribau Esteves

O edil aveirense, Ribau Esteves, pede que as ajudas humanitárias sejam encaminhadas “por canais seguros e oficiais, que garantam a sua chegada aos locais e às pessoas que precisam, com a devida intervenção do Governo de Portugal que tem de assumir as suas responsabilidades operacionais neste processo, em boa ligação às autoridades Ucranianas e aos Estados Europeus que fazem fronteira com a Ucrânia, em especial com a Polónia”.

Em Aveiro, a autarquia adianta que existe capacidade para receber cerca de 1.500 refugiados no Regimento de Infantaria n.º10 em São Jacinto, “se esse tipo de operações forem consideradas necessárias e acordadas no âmbito da União Europeia e pelo Governo Português”.

Ler comunicado completo.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.