“Ambição e investimento” são palavras de ordem em Vagos

203
Edifício da Assembleia Municipal de Vagos.
Dreamweb 728×90 – Video I

Um “orçamento bastante ambicioso, para o qual será necessário um forte investimento”. O presidente da Câmara de Vagos coloca a fasquia alta em 2019, após a aprovação da proposta de Grandes Opções do Plano (GOP).

A edilidade deseja seguir os caminhos traçados pelo Plano Estratégico de Vagos (PEV), do qual, garante, já existem resultados.

“Nos últimos anos o crescimento económico verificado no concelho é notório, sendo também o resultado das escolhas e das apostas do executivo Municipal, sendo certo que se mantem o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) na taxa mais baixa permitida por Lei”, refere um comunicado.

As despesas de investimento previstas no Plano Plurianual de Investimentos (PPI) registam um aumento de cerca de 2,2 milhões euros em relação a 2018.

“A grande aposta para 2019 assentará essencialmente em ações que se enquadram nas funções económicas da autarquia.”

Daí a aposta na “criação de condições físicas e de apoio à instalação de empresas no concelho” já com “resultados extremamente positivos”, assegura a edilidade.

Desde 2013 que o Volume de Negócios das empresas vaguenses tem vindo a crescer, tendo sido atingido em 2016 os 558 milhões de euros de volume de negócios. Isto significa um aumento de 177 milhões de euros, em relação a 2013, de acordo com o relatório da Informa DB.

As exportações passaram de 133 milhões de euros em 2013 para 215 milhões de euros em 2016, o que coloca o município de Vagos como o 58º Município mais exportador do país.

Melhorias em acessos e escolas

Das ações previstas nas GOP é dado destaque à continuação da empreitada da estrada Rines/Sanchequias e a infraestruturação da parcela B do Parque Empresarial de Soza (PES), obra que terá um custo de cerca de 2,1 milhões de euros e que tem um financiamento de 1,6 milhões de euros assegurados no âmbito do Centro 2020.

Haverá avanços na obra de requalificação da Zona Industrial de Vagos (ZIV) e a continuidade do projeto do Eixo para a Competitividade (ligação da A17 – ZI Vagos – ZI Mota – A25), “que permitem ao Concelho tirar partido das suas vantagens comparativas em relação a outras ofertas, possibilitando uma aposta forte mas seletiva na atração de investimentos, com um investimento previsto para 2019 de cerca de 1 milhão de euros”.

A Câmara assume a continuação do investimento na requalificação da rede viária municipal, com intervenções previstas em todas as freguesias e diversas ações previstas que visam a divulgação e promoção do Município.

Será dado início às intervenções nas escolas do 1º ciclo, nos termos aprovados na Carta Escolar de Vagos. Assim como das obras de Requalificação do Palacete Visconde de Valdemouro,”um projeto que pretende por um lado recuperar um dos edifícios mais emblemáticos do Município”.

A edilidade deseja avançar com a ibra de requalificação do Bairro Pedro Guimarães, entre outras prioridades.